Category Link Building

Melhore o ranqueamento do seu site produzindo conteúdo otimizado que atendende aos critérios do Google

Antes de começar a produzir conteúdo para seu site ou blog, é importante conhecer as técnicas de Search Engine Optimization (SEO). Essa técnica ajuda a melhorar o seu posicionamento nos mecanismos de busca, permitindo que seu público de interesse encontre seu conteúdo com mais facilidade.

Antes de começar essa jornada, porém, é preciso se fazer algumas perguntas.

Planejamento de conteúdo

Por que estou publicando este conteúdo? Ele vai me ajudar a obter backlinks? Esse texto vai gerar leads para o meu negócio? Ele será útil para o público e para o meu engajamento social?

Entender definitivamente por que você vai criar e publicar um conteúdo, garante que você não caia na armadilha de produzir algo apenas para ver uma nova postagem no seu blog, uma vez que muitas pessoas acham que quanto mais conteúdo melhor, independente da qualidade.

Criar conteúdos  e com recorrência pode sim te ajudar a ter uma classificação melhor no Google, mas desde que eles sejam bem elaborados. Embora a criação de um texto otimizado não seja uma prática tão difícil, é preciso algumas boas práticas.

Neste artigo, portanto, vamos te orientar usando uma abordagem bastante atual sobre otimização de conteúdos para SEO e apresentar alguns elementos essenciais que você pode seguir. Vamos lá?

Palavras-chave

As palavras-chave (Keywords) devem ser sempre o ponto de partida para escrever um texto. São elas que definem como um usuário recorre aos buscadores do Google, quando deseja encontrar a resposta para uma pesquisa ou dúvida.

Definir uma ou mais palavras-chave é essencial para saber como conduzirá o seu texto. Ok, você tem as keywords selecionadas, mas a partir daí, você precisa estabelecer que tipo de conteúdo vai criar: será algo mais abrangente ou você deseja dialogar com um público mais nichado, respondendo a algum questionamento específico?

Existem ferramentas como a Keyword Planner, do próprio Google, ou o Keyword Explorer (KWE), da Moz, para te ajudar na escolha das palavras-chave que pode utilizar.

Já que estamos falando de palavras-chave, é muito importante esclarecer um mito que ronda esse assunto. Antigamente, acreditava-se que a palavra-chave para a qual você desejava ranquear deveria ser exaustivamente repetida ao longo do texto. Foi criada até um nome para o que costumava ser uma métrica: a densidade de palavras-chave. Porém, como o SEO - e os algoritmos do Google - são bastante dinâmicos, hoje, trabalhar uma palavra-chave muitas vezes no texto em vez de lhe ajudar, atrapalha e muito.

O Google percebeu a artimanha de criadores de conteúdo que visavam manipular o motor de busca por meio das repetições de keywords e passou a punir essa prática, hoje chamada de keyword stuffing.

Segue a definição do próprio Google para o termo:

"Excesso de palavras-chave” refere-se à prática de encher uma página da Web com palavras-chave ou números na tentativa de manipular a classificação do site em um resultado de pesquisa do Google. Com frequência, essas palavras-chave aparecem em uma lista ou grupo, ou fora de contexto (não como texto natural). Encher páginas com palavras-chave ou números resulta em uma experiência negativa para o usuário e pode prejudicar a classificação do site".

Der acordo com o motor de busca, o foco deve ser sempre criar um conteúdo útil, rico em informações e que utilize palavras-chave apropriadas e dentro do contexto.

Heading Tags

As Heading Tags (tags de cabeçalho, também chamadas de Hs), em um texto, aparecem como intertítulos, porém, são muito relevantes, principalmente dentro da estrutura da sua página na Internet.

Os mecanismos de busca identificam essas tags de cabeçalho como mais importantes que o resto do texto, hierarquicamente. Você começa com o H1 e desce em importância para o H2, H3 e assim por diante. Essas tags ajudarão a afirmar o tema ou o objetivo geral do seu conteúdo.

Porém, você não pode simplesmente inserir o que quiser nos Hs. É importante usar palavras-chave de cauda curta e cauda longa. A medida em que os motores de busca rastreiam seu site, eles capturam as heading tags e reconhecem as palavras-chave que você está usando como importantes.

O H1, portanto, deve conter as palavras-chave específicas, que estão diretamente relacionadas ao título da página. A tag H2 é um subtítulo e deve conter palavras-chave semelhantes à sua tag H1. Já o H3 é um intertítulo do H2 e assim por diante. Trata-se de uma hierarquia baseada na importância.

Se quiser se aprofundar neste assunto, nós já falamos sobre o uso das headings em nosso  Guia de SEO para jornalistas e produtores de conteúdo, confira!

Links externos e externos

Se o seu texto faz referência a uma fonte, especialmente se for uma fonte oficial, não hesite em citá-la. Vincular o seu conteúdo a um site externo ajuda os usuários a terem uma melhor experiência com aquele tema e também permite que os mecanismos de busca entendam melhor a relevância do seu texto com base no conteúdo ao qual você está vinculado.

Lembre-se de referenciar fontes autorizadas e confiáveis. Essencialmente, insira links apenas a assuntos que agreguem valor e facilitem a vida do usuário, para que ele não precise procurar estes recursos saindo da sua página.

É importante também você vincular internamente seu texto a outras páginas importantes do seu site. Os links internos são essenciais para os usuários navegarem pelo seu conteúdo e ajudam a espalhar o valor do link para as páginas principais. De forma simples, se você mencionar um tópico em seu texto sobre o qual tem detalhes em outro, vincule-o, desde que isso faça sentido e agregue valor.

Tamanho do texto

Como regra geral, você precisa garantir que seu conteúdo tenha profundidade suficiente para cobrir adequadamente um tópico. Um texto que possui muitas palavras, por exemplo, tende a abordar um tema de forma completa e assim satisfazer o usuário. Sob o aspecto de SEO, um texto maior tende a explorar mais vezes a palavra-chave, foco do conteúdo.

A dica é abordar nos seus textos os temas da forma mais completa possível. É importante que você publique conteúdo exclusivo e informativo de formato longo, mas há exceções, como por exemplo, notícias e temas urgentes, que provavelmente nunca terão um formato tão longo.

Sempre se esforce para publicar um conteúdo incrível que atenda às intenções do usuário. Evite priorizar quantidade em detrimento da qualidade, ou seja, se o seu texto já está completo e o tamanho dele ficou com menos das mil palavras que você estabeleceu como meta, por exemplo, não faz sentido “enrolar” para que ele fique maior.

Uso de imagens e vídeo

O uso de imagens e vídeos - incluindo infográficos e gráficos - também têm um impacto positivo no consumo do seu conteúdo. Eles facilitam a leitura e agradam os usuários. Sob a perspectiva de SEO, o conteúdo que envolve mais o usuário pode aumentar o tempo de permanência na página e o envolvimento geral com o site.

De fato, não há como negar que o interesse por uma postagem que inclua alguma forma de conteúdo visual é muito maior do que simplesmente uma que não inclua nada além de blocos de texto. Certifique-se de otimizar totalmente as imagens, incorporar vídeos de outras plataformas como YouTube e Vimeo. Enfim, há outras infinitas possibilidades.

Otimização para dispositivos móveis

O aumento no acesso a lojas virtuais, sites e blogs via dispositivos móveis fez com que o Google passasse a valorizar páginas responsivas, ou seja, que estejam adaptadas para serem acessadas via smartphones e tablets.

Então, o seu site deve incluir a otimização para dispositivos móveis, garantindo sua presença on-line através desses dispositivos.

Para otimizar as palavras-chave nos dispositivos móveis, como a tela e o teclado são menores, a tendência é que elas sejam mais curtas. Os usuários também usarão menos sugestões do navegador, então os links internos e externos precisam ser atraentes e indispensáveis.

Sobre o tamanho do conteúdo, um texto de mais de mil caracteres por exemplo, não terá o mesmo desempenho de leitura do computador ou notebook. Analise bem o tamanho dos parágrafos e procure criar subtítulos para organizar seu texto.

Faça destaques ao longo do texto, com respostas específicas, para ajudar o leitor a encontrar mais facilmente o que ele procura.

Gostou das dicas? Se levar em consideração estes passos, você estará pronto para aplicar as práticas recomendadas de SEO em seu texto.

Se você precisa de conteúdos otimizados para sua estratégia de link building ou para o seu blog, entre em contato com a gente. Vamos adorar bater um papo com você!

9 de julho de 2020

Acho que tenho aplicado corretamente as técnicas no meu blog 🤔👀😁

Obrigada!!

9 de julho de 2020

Que bom saber disso, Luciana. Esperamos, de verdade, que o nosso conteúdo possa ter te ajudado de alguma forma. Se tiver qualquer dúvida, entre em contato com a gente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *