Google explica como o algoritmo escolhe os snippets de pesquisa

O Google atualizou suas orientações sobre os snippets de pesquisa para esclarecer como o algoritmo escolhe o que usar nos resultados da pesquisa em destaque.

Última atualização:

31 de janeiro de 2024

Flávia Crizanto
Últimos posts por Flávia Crizanto (exibir todos)

Índice

    Flávia Crizanto
    Últimos posts por Flávia Crizanto (exibir todos)

    O Google atualizou a documentação dos snippets de pesquisa para esclarecer o que influencia o algoritmo na escolha do que será exibido como featured snippet nos resultados da pesquisa. 

    Essa alteração pode representar uma grande mudança na forma como as meta descrições são escritas e como o conteúdo é otimizado.

    Snippets de pesquisa do Google

    Uma página da Web exibida nas páginas de resultados de mecanismos de pesquisa (SERPs) consiste em um título, um breadcrumb de URL e uma descrição de uma ou duas frases sobre o conteúdo em questão. 

    Essa última parte é chamada de snippet. Um snippet de pesquisa é definido como uma descrição concisa e breve do assunto da página da Web.

    exemplo de snippets de pesquisa do google
    À esquerda, um snippet respondendo à pergunta “quando foi lançado o iphone 12?”. Já à direita, um snippet explicando o que é o iPhone 12.

    Tradicionalmente, o snippet era derivado da meta descrição. Mas esse não é mais o caso há algum tempo.

    Google esclarece orientações sobre snippets de pesquisa

    O Google atualizou a documentação da Central de Pesquisa para esclarecer que o conteúdo da página é a principal fonte de onde vem o snippet

    As alterações também deixaram mais claro que os dados estruturados e a meta descrição não são a principal fonte dos snippets de pesquisa.

    A documentação oficial da alteração diz:

    O quê: Esclarecido em nossa documentação sobre snippets que a fonte primária do snippet é o próprio conteúdo da página.

    Por que: a redação anterior dava a entender, incorretamente, que os dados estruturados e o elemento HTML da meta descrição são as principais fontes dos snippets.”

    O que mudou na documentação do snippet do Google

    O Google removeu uma quantidade considerável  de palavras da versão anterior da documentação.

    Isso é o que a primeira parte da documentação informava anteriormente:

    “O Google usa várias fontes diferentes para determinar automaticamente o snippet apropriado, incluindo informações descritivas na meta tag de descrição de cada página. Também podemos usar informações encontradas na página ou criar resultados avançados com base na marcação e no conteúdo da página.”

    A versão anterior dava a entender que o snippet de pesquisa era derivado principalmente da meta descrição e dizia que o Google “pode” também selecionar conteúdo na página para o snippet.

    A documentação atualizada agora deixa claro que o conteúdo da página é a principal fonte do snippet de pesquisa e usa a palavra “pode” para a meta descrição.

    Esta é a nova versão da documentação:

    “O Google usa principalmente o conteúdo da página para determinar automaticamente o snippet apropriado. Também podemos usar informações descritivas no elemento de meta descrição quando ele descreve a página melhor do que outras partes do conteúdo.”

    O Google também removeu um parágrafo inteiro de conteúdo e o substituiu por uma nova documentação. Tanto a remoção quanto a adição alteram drasticamente a mensagem da documentação.

    SEÇÃO REMOVIDA:

    “Os proprietários de sites têm duas maneiras principais de sugerir conteúdo para os snippets que criamos:

    Resultados avançados: Adicione dados estruturados ao seu site para ajudar o Google a entender a página: por exemplo, uma avaliação, receita, empresa ou evento. Saiba mais sobre como os resultados avançados podem melhorar a listagem de seu site nos resultados de pesquisa.

    Meta description tags: Às vezes, o Google usa o conteúdo da tag <meta> para gerar snippets de pesquisa, se acharmos que eles fornecem aos usuários uma descrição mais precisa do que a que pode ser obtida diretamente do conteúdo da página.”

    SEÇÃO ADICIONADA:

    “Os snippets são criados principalmente a partir do próprio conteúdo da página. No entanto, o Google às vezes usa o elemento HTML de meta descrição se ele puder fornecer aos usuários uma descrição mais precisa da página do que o conteúdo extraído diretamente da página.”

    Qual será o impacto da mudança no SEO?

    Muitos guias de SEO publicados on-line (erroneamente) aconselham que a melhor maneira de otimizar uma meta descrição é usá-la como “texto publicitário” e usar “palavras-chave alvo” nela. 

    A ideia é que as palavras-chave exibidas nos snippets de pesquisa estejam em negrito nas SERPs, fazendo com que elas se destaquem, portanto, as palavras-chave na meta descrição ganharão negrito, o que chamará a atenção para elas e inspirará uma taxa de cliques mais alta.

    Esse é um conselho 100% errado e está desatualizado! 

    Adicionar palavras-chave à meta descrição não é importante (as meta descrições não são usadas para classificação) e o objetivo de uma meta descrição não é atrair cliques das SERPs. 

    Esse é um conselho antigo e desatualizado e fará com que o Google não use a meta descrição para o snippet de pesquisa.

    O uso correto da meta descrição é descrever de forma precisa e concisa sobre o que é a página da Web, ponto final.

    A especificação HTML oficial do W3C para a meta descrição descreve o uso correto da meta descrição:

    “O valor deve ser uma cadeia de caracteres de forma livre que descreve a página. O valor deve ser apropriado para uso em um diretório de páginas, por exemplo, em um mecanismo de pesquisa. Não deve haver mais de um meta elemento com seu atributo name definido como o valor description por documento.”

    O Google não está interessado em exibir snippets otimizados para pesquisa. 

    Eles querem mostrar uma descrição do assunto da página da Web e a orientação do Google sobre como escrever uma meta descrição está em conformidade com a especificação HTML oficial do W3C.

    É assim que o Google aconselha a escrever uma meta descrição:

    “Às vezes, o Google usará a tag <meta name=”description”> de uma página para gerar um snippet nos resultados de pesquisa, se acharmos que ela oferece aos usuários uma descrição mais precisa do que seria possível apenas com o conteúdo da página. 

    Uma meta tag de descrição geralmente informa e interessa aos usuários com um resumo curto e relevante sobre o que é uma determinada página.”

    Em seguida, o Google descreve o conteúdo de uma meta descrição usando uma analogia que a compara à promoção de algo na forma de um argumento de venda:

    “Elas são como um argumento de venda que convence o usuário de que a página é exatamente o que ele está procurando.”

    O Google não diz para escrever um argumento de venda para usar na meta descrição. A palavra “como” é usada, o que significa uma comparação.

    Concluindo

    A grande conclusão da orientação atualizada sobre os snippets de pesquisa é que a fonte principal do snippet é o conteúdo e que o Google “pode” usar a meta descrição. 

    Por fim, o Google deixa claro que os dados estruturados não desempenham nenhum papel na seleção de palavras a serem usadas como snippet.

    O que isso significa para o SEO é que os dias de incluir palavras-chave na meta descrição definitivamente acabaram

    Use-as corretamente e isso poderá ajudá-lo a controlar melhor o snippet de pesquisa que o Google usa nos resultados de pesquisa.

    CONFIRA TAMBÉM