Entendendo os links tóxicos em SEO

Entenda o que são os links tóxicos, confira exemplos e saiba como neutralizar seu impacto nas estratégias de SEO.

Última atualização:

6 de fevereiro de 2024

Fernanda Teodoro

Índice

    Fernanda Teodoro

    Os links continuam sendo um fator essencial para a otimização de mecanismos de busca (SEO). 

    Os links internos ajudam a disseminar a autoridade em diferentes páginas do seu site, enquanto os backlinks ajudam a distribuir o EEAT (Experiência, Especialidade, Autoridade e Confiabilidade – em português) de um site para outro. 

    Entender e gerenciar os links é fundamental para o sucesso de um site, no entanto, nem todos os links são benéficos!

    Alguns podem prejudicar seu SEO e são chamados de “links tóxicos“. Este artigo vai explorar os links tóxicos, fornecer exemplos e discutir estratégias para neutralizar seu impacto negativo no SEO.

    O que são links tóxicos?

    Antes de tudo, vamos dar uma olhada no histórico do Google para contextualizar. Antes da atualização Penguin de 2012, quanto mais links um site tinha, mais alta era sua classificação. A qualidade do link não importava. 

    Com o tempo, o Google percebeu que muitos usuários estavam insatisfeitos com os resultados da pesquisa porque páginas com conteúdo superficial também eram classificadas em primeiro lugar. 

    Após a atualização Penguin, o Google priorizou backlinks de qualidade em vez de quantidade. Todos os links precisam ser relevantes, confiáveis e com linkagem natural.

    Os links tóxicos, também conhecidos como links com spam ou prejudiciais, são links de entrada que podem afetar negativamente a classificação do seu site nos mecanismos de busca. Esses links geralmente violam as diretrizes dos mecanismos de pesquisa e podem vir de fontes de baixa qualidade, irrelevantes ou mal-intencionadas. 

    Além disso, o Google informa que:

    “Qualquer link destinado a manipular o PageRank ou a classificação de um site nos resultados de pesquisa do Google pode ser considerado parte de um esquema de links e uma violação dos Fundamentos da Pesquisa Google. Isso inclui qualquer comportamento que manipule links para o seu site ou links de saída do seu site.”

    Os links tóxicos podem surgir de várias maneiras diferentes:

    • Criação de links para um site com spam;
    • Compra de sites que anteriormente estavam envolvidos em técnicas Black Hat;
    • Práticas de link building com spam. 

    Quando os mecanismos de pesquisa identificam um site com um grande número de links tóxicos, eles podem penalizá-lo diminuindo seu ranqueamento ou até mesmo removendo-o completamente dos resultados de pesquisa.

    E acreditamos que esse seja o maior pesadelo de qualquer profissional de SEO, não é mesmo?

    Exemplos de links tóxicos

    Estes são os tipos mais comuns de links tóxicos a serem observados:

    1. Sites de baixa qualidade

    Os links de domínios da web com spam ou de baixa qualidade podem ser considerados tóxicos. Trata-se daqueles sites que existem apenas para fins de criação de links e não têm padrões editoriais, o que resulta em uma vizinhança de links ruim.

    2. PBN (Rede Privada de Blogs)

    Também conhecido como Link Farms, PBN é toda rede de sites que existem apenas para criar links entre si, tentando manipular os algoritmos dos mecanismos de pesquisa. Esses links recíprocos geralmente são de baixa qualidade e podem levar a penalidades.

    3. Texto âncora irrelevante ou não natural

    Links com texto âncora excessivamente otimizado ou irrelevante podem ser vistos como uma tentativa de manipular as classificações de pesquisa. Tanto o Google quanto o Bing favorecem o texto âncora natural e contextualmente relevante.

    4. Spam de comentários

    Os links colocados na seção de comentários de blogs ou fóruns apenas com a finalidade de criar links podem ser considerados tóxicos. Esses links geralmente são irrelevantes e podem ser facilmente identificados e penalizados pelos mecanismos de pesquisa.

    5. Links pagos

    Os mecanismos de pesquisa não incentivam a compra e a venda de links. Os links obtidos por meio de serviços pagos sem o atributo “nofollow” podem ser vistos como uma tentativa de manipular o ranqueamento.

    Como os links tóxicos afetam o SEO?

    Agora, o Google classifica as páginas com base na relevância para consultas específicas. Portanto, se o seu site obtiver backlinks relevantes e de alta qualidade, o Google aumentará a classificação desta página para que os usuários possam encontrá-la facilmente. 

    Por outro lado, se a sua página estiver cheia de links com spam que não têm relevância e não ajudam o usuário a responder à consulta, o Google poderá penalizar o seu site

    Receber uma penalidade em seu site pode fazer com que sua classificação nas SERPs caia. Além disso, se você receber muitas penalidades, o Google pode se recusar a indexar e rastrear o seu site, o que nega a capacidade de classificação do seu site

    Confira as três maneiras pelas quais os backlinks tóxicos podem prejudicar seu SEO:

    • Penalidade manual: se a equipe de webspam encontrar spam excessivo no seu perfil, ela poderá aplicar uma ação manual ao seu site. O proprietário do site deve remover os links tóxicos e enviar uma solicitação de reconsideração;
    • Penalidade algorítmica: os mecanismos de pesquisa atualizam seus algoritmos com frequência, o que pode desencadear penalidades para links não naturais. Normalmente, você perceberá penalidades algorítmicas se suas classificações caírem. Para corrigir isso, você deve obter links mais relevantes e de alta autoridade e remover os tóxicos;
    • Links ignorados pelo Google: os mecanismos de pesquisa estão se aprimorando na identificação de links não naturais e em ignorá-los. Portanto, há uma grande chance de que os links não tragam nenhum impacto positivo ao seu site. 

    Como identificar links tóxicos em seu site?

    Quanto mais rápido você puder identificar e remover os links tóxicos, melhor. Muitos proprietários de sites auditam frequentemente seus backlinks para identificar problemas antes que eles se tornem significativos. 

    No entanto, reservar um tempo para analisar cada link para o seu site pode ser impossível. Em vez disso, algumas ferramentas de SEO procuram automaticamente por links tóxicos, como por exemplo:

    • Moz
    • Semrush
    • Ahref
    • Google Search Console

    Essas ferramentas analisam diferentes métricas de links, incluindo:

    • Fluxo de citações
    • Fluxo de confiança
    • Autoridade de domínio
    • Autoridade da página

    Independentemente da ferramenta que você estiver usando para executar uma auditoria de backlinks, é fundamental ter uma opção de exportação. Dessa forma, você pode classificar os dados e examinar os links minuciosamente antes de removê-los do seu site. 

    Ao avaliar se os links são tóxicos, pergunte a si mesmo:

    • O domínio do link é relevante para o meu site?
    • O texto âncora é uma correspondência concisa em vez de uma correspondência exata?
    • O link é proveniente de um país onde você não faz negócios?
    • Os links não estão mais em conformidade com as diretrizes do Google?

    Essas perguntas ajudam você a entender se um backlink é valioso para o seu site. Então, depois de analisar seu perfil de backlinks em busca de links tóxicos, é hora de removê-los.

    Como neutralizar links tóxicos?

    Além de identificar e remover os links tóxicos do seu site, deve haver uma preocupação para evitar que eles voltem. Para isso, siga as seguintes práticas:

    1. Auditorias regulares de links

    Realize auditorias regulares de links usando ferramentas, como o Google Search Console, para identificar e monitorar a qualidade dos links recebidos. 

    2. Crie links relevantes e de alta qualidade

    Concentre-se na criação de backlinks relevantes e de alta qualidade de fontes confiáveis. Os links de qualidade afetam positivamente a autoridade de um site e podem ajudar a neutralizar os efeitos dos links tóxicos.

    3. Monitore a diversidade do texto âncora

    Mantenha uma gama diversificada de textos âncora em seu perfil de backlinks. Evite a otimização excessiva e garanta que o texto âncora seja natural e contextualmente relevante para o conteúdo.

    4. Instrua a sua equipe

    Certifique-se de que sua equipe seja instruída sobre as práticas recomendadas de SEO e os possíveis riscos associados à links tóxicos. Implemente diretrizes claras para o link building para evitar práticas prejudiciais não intencionais.

    No mundo dinâmico do SEO, manter-se atento contra links tóxicos é fundamental para manter e melhorar o ranqueamento no Google. 

    Auditorias regulares de links, remoção proativa ou rejeição de links prejudiciais e foco na criação de backlinks relevantes e de alta qualidade são estratégias essenciais para atenuar o impacto dos links tóxicos no desempenho de SEO de um site.

    Para conquistar backlinks de qualidade e de forma orgânica, contrate nosso serviço de link building!

    CONFIRA TAMBÉM