Como faço minha loja virtual vender mais?

Conheça alguns fatores que você nem imagina que podem influenciar nas vendas da sua loja virtual. Confira!

Você criou um produto incrível, seguiu todo o planejamento estratégico que aprendeu, criou sua loja virtual e colocou o produto no mercado.

A expectativa era grande, mas…. não obteve sucesso. Nesse momento bate aquela frustração, aquele sentimento de: “onde foi que eu errei?”, certo? A jornada é difícil e você não está só: de acordo com o SEBRAE, mais de 60% das lojas virtuais abertas no Brasil fecham as portas antes de completarem um ano de atividade.

O sucesso de uma loja on-line depende de uma série de fatores e pode ser que você ainda esteja descuidando de alguma etapa. É o que você vai descobrir neste artigo: entenda de uma vez por todas o “pulo do gato” para fazer a sua loja on-line crescer e comemorar bons resultados. 

Aqui vamos falar sobre:

  • Como planejar um negócio virtual de sucesso
  • A importância da produção de conteúdo para o sucesso do seu negócio
  • O papel dos backlinks para lojas virtuais
  • O que se deve observar em uma plataforma de e-commerce
  • Quando se deve usar uma campanha CPC

Planejamento estratégico: o ponto de partida

Planejamento estratégico de lojas virtuais (e-commerce)
organizar a sua estratégia e planejá-la ajuda a ter uma visão mais ampla do negócio

O primeiro e mais fatal dos erros de qualquer negócio – seja físico ou digital – é a falta de planejamento estratégico. Sabe aquela história do hobby que virou negócio de forma espontânea? O improviso pode ser seu grande inimigo. 

E o que significa ter um planejamento estratégico para um negócio pequeno? Significa que você vai ter que dedicar tempo para pensar nas bases do seu negócio.

O ideal é sempre executar essa etapa antes de criar o negócio, mas sempre é tempo de fazer esse ajuste. O roteiro que vamos passar serve para qualquer tipo de negócio. Para facilitar o entendimento, vamos imaginar que você tenha criado uma loja virtual para vender bijuteria artesanal. 

Para que a sua loja dê certo você vai precisar:

  • Definir o negócio: ou seja, mostrar a que você veio, fazer com que a imagem do seu negócio fique clara ao consumidor e atraia aqueles que se identificam com a sua proposta. Qual dor o seu produto ou serviço veio resolver? No nosso exemplo, poderia ser algo como:

Produzimos acessórios feitos à mão com produtos de alta qualidade para dar leveza e versatilidade a qualquer look.

  • Definir a visão de futuro: aqui é importante deixar claro o que você quer fazer para melhorar a experiência do seu cliente.

Queremos facilitar a montagem de looks para qualquer situação do dia a dia por meio de acessórios personalizados ao estilo de cada cliente.

  • Definir a missão: isso quer dizer a razão pela qual você criou o negócio. Para a sua empresa fictícia de bijuterias poderia ser:

Nossa missão é tirar nossas clientes da zona de conforto, dando um toque personalizado ao acabamento de todos os tipos de looks.

  • Definir os valores: isto é, os princípios que regem a sua tomada de decisão. É tudo aquilo que é inegociável para você no desempenho do seu ofício e na administração do seu empreendimento para cumprir a sua missão.

Respeito ao gosto e estilo de cada cliente é algo de que não abrimos mão. Criamos peças exclusivas que atendam à demanda de cada pessoa. Também valorizamos a pesquisa de estilos e tendências para fazer adaptações personalizadas. Valorizamos o trabalho feito à mão com cuidado e atenção. Priorizamos os fornecedores locais e os traços culturais da nossa região, buscando sempre dar um toque moderno às tradições locais.

Esse planejamento vai servir como guia para a administração do negócio e também para a sua divulgação. Aliás, é importante ter em mente que a comunicação precisa ser parte de qualquer estratégia.

Essa sempre foi uma verdade, embora pouco contemplada pelos empresários, e no atual contexto de pandemia ela se tornou ainda mais imperativa.

Incluir a produção de conteúdo no planejamento

planejamento de conteúdo
Produção de conteúdo original e de qualidade também tem espaço na estratégia de lojas virtuais

Ganhar mais dinheiro com vendas é o objetivo de qualquer pessoa que tenha um negócio, certo? Colocar o negócio na internet soa como uma receita mágica para o sucesso. Muitos podem pensar que basta colocar a loja virtual para rodar e os clientes virão.

Mas a coisa não funciona assim.

Lembra-se da máxima: “para ser lembrado é preciso ser visto”?  Esse é um mantra dos negócios digitais. Mas muitos empresários se esquecem de que, na web, mais vendas dependem de mais tráfego orgânico.

Se levarmos em consideração que uma loja virtual no Brasil tem uma taxa de conversão média de 0,5%, serão necessários 200 visitantes únicos para que sua loja online realize uma única venda.

A taxa de conversão nada mais é que a relação entre pessoas que acessam seu site e as que compram:

200 visitas x 0,5% taxa de conversão média = 1 venda

Dessa maneira, não faz nenhum sentido criar uma meta de 10 vendas por dia se seu site tem apenas 100 visitas diárias.

E aí você deve estar pensando:

 “Ok, mas como eu mudo esse cenário?”

A resposta é: criando um conteúdo autêntico e original que converse com seu público. 

O que isso significa? Que é super importante pensar em um blog próprio da marca. É por meio dele que você vai poder detalhar os seus produtos e fornecer informações mais completas para os seus consumidores em potencial.

Além disso, os blogs corporativos são uma excelente ferramenta para estreitar laços com o seu público em geral (consumidores, fornecedores, steakholders) e um excelente incentivo para a conquista de backlinks – sobre a qual falaremos a seguir – entre outros motivos.

Para o exemplo que estamos usando neste artigo, vale pensar em temas como: slow fashion, tendências da estação, dicas de moda, economia circular e afins.  O formato – texto, vídeo ou áudio – vai depender de uma análise do perfil de consumidores em potencial. 

A importância dos backlinks para uma loja virtual

ilustração do que são backlinks
ilustração por Experta Media

Além do marketing de conteúdo, que levará tráfego para seu site e dialogará com seus clientes em potencial, os backlinks são uma importante ferramenta dentro da estratégia de marketing digital.

São eles que referenciam o seu site, ou seja, mostram aos mecanismos de busca que seu site é referência e por isso merece as melhores colocações nas páginas de resultados. 

Dessa forma, se o seu objetivo é aumentar as vendas, a conquista de backlinks não deve ficar fora do seu radar.

Os backlinks nada mais são que links em sites de terceiros que apontam para a sua loja virtual. Mas para serem suficientemente positivos para a sua estratégia de vendas é preciso que eles venham de sites que:

Como assim?

Bem, voltemos ao nosso exemplo.

Vamos imaginar que você tenha escrito um artigo incrível sobre acessórios sustentáveis e despertou o interesse de um site de notícias ou blog de moda e este referencia sua página. A menção ao seu site por meio do link funciona como um voto de confiança que dirá ao Google que seu site é referência para “acessórios sustentáveis”.  

Se mais sites com boa autoridade fizerem isso, significa que você está apresentando conteúdo original, autêntico e relevante para os usuários da rede mundial de computadores.

E o Google adora isso e vai recompensar o seu blog colocando-o em boas colocações em sua página de resultados de pesquisa. Automaticamente, seu e-commerce será acessado por um número muito maior de pessoas.

Atenção à parte técnica da plataforma

ecommerce com SEO
fonte: freepik.com

Esse é um ponto que tende a ser deixado de lado. No afã de colocar a loja no universo digital, esperando um aumento significativo nas vendas, boa parte dos empreendedores não se atenta aos recursos que a plataforma oferece.

Se você ainda não tinha pensado nisso, faça agora! Deixar isso de lado pode ser fatal para o seu negócio.

Se você não sabe o que deve checar, a gente ajuda:

  1. Segurança: esse ponto é crucial. Verifique se a sua plataforma conta com suporte para HTTPS/SLL (veja na barra de endereços o código que aparece antes do www) e se é compatível com servidores dedicados.
  2. Indexação no Google: importante verificar o SEO da plataforma que você utiliza. Ele precisa ser otimizável para garantir que os motores de busca façam a indexação adequada da sua loja virtual.
  3. Usabilidade: tudo em uma loja deve ser objetivo. Ou seja, permitir que o usuário encontre todas as informações de que precisa: campo de busca, categorias específicas para cada tipo de produto, campo para pagamento etc.. Se o usuário tiver que bancar ao detetive para achar essas informações básicas, acaba desistindo da compra.
  4. Integração: para garantir o sucesso do item acima será preciso fazer algumas integrações como: logística, métodos de pagamento, marketplace, CRM (Gestão de Marketing e Vendas centralizada no cliente) entre outras.
  5. Suporte: antes de fechar negócio com uma plataforma de e-commerce é fundamental verificar se ela oferece suporte de 24h todos os dias da semana. Isso dá garantia para a resolução de qualquer problema eventual.
  6. Check out otimizado: a possibilidade de fazer compras dentro de uma única página com poucos cliques é vista com bons olhos pelo consumidor que opta pelo comércio on line. Afinal, ele está em busca de praticidade, então, quanto mais esse processo for simplificado, melhor.

Outros pontos também devem ser observados nessa etapa, como a agilidade do carregamento da página, a gestão centralizada dos pedidos, a possibilidade de customização (acrescentar lista de pedidos, clube fidelidade, pagamento com dois cartões etc.) e acessibilidade para pessoas com deficiência.

Quando usar uma campanha CPC

é comum surgir dúvidas em relação ao investimento em anúncios x tráfego orgânico

Antes de entrarmos nesse ponto, precisamos explicar o que é uma campanha CPC.  Essa é a sigla para Custo por Clique, ou seja, trata-se de um anúncio do Google, no qual você pagará quando for clicado por um usuário.

Funciona assim: você só paga por um anúncio quando o usuário interagir com ele. Um jeito de fazer isso é pelo Google AdSense. Esse tipo de campanha costuma apresentar um resultado bem rápido, quando comparado ao método orgânico de conquista de tráfego e consequente conversão em vendas para o seu site.

No entanto, a adesão a esse tipo de campanha precisa ser feita também de forma estratégica.  No caso fictício da marca de acessórios artesanais que estamos usando, só valeria a pena investir nessa ação se a página em que o veículo está alocado: é atrativa, tem boa autoridade, atinge o seu público-alvo.

Conclusão

Criar uma loja virtual é uma excelente maneira de alavancar as vendas do seu produto, porém, como diz o dito popular, “não existe almoço grátis”.

Para que os resultados apareçam, é preciso investir em um bom planejamento estratégico, que considere não só a oferta de produtos de alta qualidade, como também a filosofia da companhia e uma boa divulgação.

E sobre divulgação, são muitos os detalhes a se pensar na hora de produzir conteúdos para divulgar uma loja virtual. O ideal seria procurar ajuda especializada para a realização desse tipo de serviço.

Produtora de conteúdo, formada em Marketing com ênfase em digital e negócios. Colaboradora da Experta Media, fundadora da Red Dot Content, entusiasta do mundo de SEO e grande consumidora de conteúdos, notícias, tendências e cultura pop. https://www.linkedin.com/in/natashascaminha/
Publicado em 24 de junho de 2021 | Atualizado em 24 de junho de 2021
Categoria

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CONFIRA TAMBÉM