Campo semântico SEO: o que é e como aprimorar?

Saiba como o campo semântico pode ajudar a melhorar o alcance do seu conteúdo e impulsionar o tráfego orgânico do seu site.

Publicado em: 27 de junho de 2024
Atualizado em: 27 de junho de 2024

Hoje vamos falar sobre o campo semântico, mas de uma forma bem diferente daquela que você estudou no ensino fundamental. No SEO, estratégias semânticas fazem toda a diferença na hora de conquistar tráfego orgânico para seu site e compreender seus princípios é essencial. 

Antes de qualquer coisa, precisamos relembrar o significado do campo semântico. De acordo com o dicionário, semântica é a parte da linguística que se dedica ao estudo do significado das palavras e da interpretação das frases ou dos enunciados.

Em outras palavras, é um conhecimento relacionado ao estudo da língua, definido como o conjunto dos diversos significados que uma única palavra pode ter. Ele analisa os sentidos que uma palavra adquire quando usada em diferentes contextos. 

Por exemplo, ao falar da palavra “maquiagem”, o campo semântico inclui termos como “base”, “pó compacto”, “blush”, “rímel”, “delineador”, entre outros. Cada uma dessas variações fornece um contexto diferente que pode ser explorado. 

Mas, como isso pode se relacionar com uma estratégia de SEO? Continue lendo para entender.

Vamos lá!

Como funciona o campo semântico no SEO?

Em 2015, o Google lançou o RankBrain, um novo algoritmo que mudou a forma como as agências especialistas em SEO produzem conteúdo. O foco passou a ser não apenas as palavras-chave específicas, mas também o contexto e a intenção por trás das buscas dos usuários.

Em outras palavras, o que o usuário espera encontrar ao pesquisar determinado termo ou expressão? 

Ele quer mais informações sobre o assunto ou ele quer comparar preços de um produto? A ideia de aplicar o campo semântico no SEO é justamente oferecer um conteúdo que contemple várias as possibilidades de intenção de busca.

Antes disso, nossas estratégias eram baseadas na escolha de algumas palavras-chave que tinham maior potencial de retorno. Agora, em vez de focar apenas em palavras-chave isoladas e dispersas entre diferentes sites, podemos selecionar um contexto mais amplo e relevante para o mercado.

Vamos a um exemplo atual que se relaciona com o campo semântico de “maquiagem”, que já falamos anteriormente. 

Bianca Andrade, dona da marca de maquiagem “Boca Rosa”, lançou em 25 de junho uma nova linha de produtos. O carro chefe é sua nova base bastão, que bombou nas redes sociais por ter 50 tons de cores, a maior cartela brasileira. 

A pergunta é: como poderíamos fazer uma boa estratégia de SEO semântico para a Boca Rosa? 

Bom, podemos começar identificando algumas palavras-chave relevantes para esse nicho, como:

  • Nova base da Boca Rosa
  • Base bastão Boca Rosa
  • Maquiagem Boca Rosa
  • Produtos Boca Rosa
  • Bianca Andrade maquiagem
  • Tendências de maquiagem 2024

Essas keywords estão diretamente relacionadas aos produtos da marca, mas também capturam a intenção de busca dos usuários interessados em produtos de maquiagem de alta qualidade e em tutoriais de beleza. 

Depois dessa seleção, podemos começar a otimizar o conteúdo em torno dessas palavras-chave. E aqui está o pulo do gato: no SEO semântico, não vamos criar conteúdos que falem somente sobre essas KW de maneira direta. 

Ao contrário disso, vamos desenvolver materiais mais abrangentes que envolvam um contexto maior. Então, em vez de fazer somente um texto com o título “Boca Rosa lança nova linha”, iremos produzir conteúdos como:

  • Um guia completo sobre tendências de maquiagem para o verão 2024, destacando os novos produtos da Boca Rosa;
  • Tutoriais passo a passo para aplicação da base bastão Boca Rosa, com dicas de Bianca Andrade;
  • Reviews de criadores de conteúdo do nicho de beleza, mostrando o produto na prática. 

De forma resumida, o SEO semântico envolve otimizar conteúdos, utilizando estratégias que estabelecem um contexto significativo para seu negócio ou marca. Conectando dados, informações e conteúdos de modo que sua presença na web faça sentido dentro desse contexto.

Com uma boa abordagem semântica, nosso objetivo vai além de atrair mais visitantes. Nós queremos gerar mais cliques significativos e resultados concretos. Isso envolve longas pesquisas e técnicas precisas que combinem estudos semânticos, taxonômicos e habilidades avançadas de redação digital.

A palavra-chave no campo semântico

Embora o campo semântico amplie o foco para além de palavras-chave individuais, isso não significa que as palavras-chave para SEO perderam sua importância. Na verdade, elas são o ponto de partida.

Mas, ao escolher as KWs, precisamos pensar também em termos relacionados e sinônimos que reforcem o tema principal. O objetivo é receber mais cliques e visibilidade, mesmo que os itens da resposta não correspondam a nenhum dos termos da pesquisa, ou quando a pesquisa não inclui nenhum texto de consulta, como acontece em buscas por imagem, por exemplo.

Otimização baseada em domínio e vocabulários

Uma parte importante dentro da otimização de campo semântico está no domínio e nos vocabulários. Vamos entender o que isso significa?

Domínio semântico

O domínio semântico é um espaço onde ideias e conceitos têm seus significados compartilhados dentro de um contexto específico. No mundo do SEO, podemos pensá-lo como uma área do conhecimento humano que engloba diferentes significados em um contexto particular.

A partir disso, podemos determinar em qual desses domínios uma marca, empresa ou site deseja se destacar. Desenvolvemos então uma estratégia para criar conteúdo relevante dentro dessa “área específica de ênfase cultural”.

Por exemplo, vamos pensar mais uma vez na Boca Rosa. A empresa atua na área de Beleza, então esse é o domínio semântico que buscamos ter presença. Para isso, definimos um conjunto de termos com significados específicos que serão abordados no site. Só então vamos desenvolver um vocabulário.

Criação de vocabulário

Criar um vocabulário rico e variado é parte essencial da estratégia. Precisamos englobar termos técnicos, jargões específicos e expressões comuns dentro do nicho. Também é importante considerar o uso de variações regionais e coloquiais para capturar um público mais amplo. 

No caso da Boca Rosa, podemos incluir termos como:

  • Pigmentação
  • Primer
  • Contorno
  • Makeup artist
  • Glam
  • Beauty influencer
  • Batom

Essas palavras vão ajudar a construir um vocabulário robusto que reflete a diversidade de interesses e necessidades dos consumidores no campo da beleza. Além disso, é importante adaptar o vocabulário para atender às expectativas de busca e ao estilo de comunicação que ressoa melhor com a audiência da marca.

Função LSI

LSI, ou Latent Semantic Indexing, é uma técnica que se baseia no uso de termos relacionados a uma palavra-chave para o ranqueamento de um site. Em vez de focar apenas na correspondência exata da palavra-chave, o LSI considera sinônimos, variações e termos semanticamente relacionados.

Ao utilizar LSI, você pode melhorar a relevância do seu conteúdo e aumentar a probabilidade de ser encontrado em pesquisas. Mas, é importante ressaltar que precisamos evitar práticas de black hat SEO, como keyword stuffing (inserção excessiva de palavras-chave). 

Para aplicar o LSI no site, comece pesquisando sinônimos e termos relacionados à palavra-chave principal. Depois, integre-os de forma natural dentro do conteúdo, com o objetivo de enriquecer o texto. Assim, temos um conteúdo mais completo e informativo e a redução do foco excessivo em uma única palavra-chave.

DICA EXPERTA: você também pode aplicar a função LSI em sua estratégia de link building, utilizando variações de texto âncora para dar mais naturalidade à linkagem, no lugar de sempre inserir links na palavra-chave exata.

Mapeamento semântico

O mapeamento semântico envolve a criação de uma estrutura de conteúdo que reflete a relação entre diferentes tópicos e subtemas. Isso pode ser feito através de uma árvore de tópicos ou um mapa mental e ajuda a organizar seu conteúdo de forma lógica e coerente.

Veja um exemplo:

exemplo de mapa mental no campo semântico

Se você está escrevendo sobre “marketing digital”, pode criar um mapa que inclui subtemas como os na imagem acima. Cada um desses subtemas pode ser explorado, gerando um conteúdo interligado e conteúdos como estes:

  • O que é SEO?
  • Em qual etapa do funil está o cliente do Instagram?
  • 5 segredos sobre o marketing de conteúdo
  • Por que fazer e-mail marketing?
  • Como administrar uma campanha no Google Ads?
  • 10 dicas para criar uma estratégia de link building

O que é RDF?

O Framework de Descrição de Recursos (RDF) é uma família de especificações desenvolvida, inicialmente, como um modelo para metadados. É como uma linguagem especial para computadores entenderem e trocarem informações na Web. 

No contexto do SEO, o RDF permite que os mecanismos de busca compreendam a relação entre diferentes recursos e seus metadados. Também é usado na criação de grafos de conhecimento, essenciais para sistemas que requerem compreensão de relações complexas nos dados.

Aqui vale dar uma atenção especial para o conceito de “triplos”, que permite não apenas descrever relações simples entre duas entidades, mas também mapear relações entre outras afirmações sobre essas entidades.

Seguindo com o exemplo da Bianca Andrade, como poderíamos descrevê-la usando o conceito de triplos?

Poderíamos ter algo como:

  • Bianca Andrade é uma empreendedora digital;
  • Bianca Andrade é brasileira;
  • Bianca Andrade é influenciadora digital.

Com o RDF, podemos relacionar essas informações em uma base de dados sobre Bianca Andrade, usando metadados. Um sistema pode utilizar essas “declarações” para definir que ela é uma empreendedora digital, brasileira e influenciadora digital. Dessa forma, está organizando as informações de maneira estruturada e ajudando a compreender melhor quem é Bianca Andrade dentro do contexto digital.

Pesquisa por voz e campo semântico

Há uma década, o uso de assistentes virtuais como Siri, Alexa e Google Assistant não era muito comum. Hoje, esse cenário está mudando e os especialistas em SEO precisam se manter atualizados em relação às pesquisas por voz

Quando as pessoas fazem pesquisas por voz, tendem a formular perguntas completas e usar uma linguagem mais próxima da fala cotidiana. Essa particularidade torna o campo semântico ainda mais relevante.

Cada vez mais, precisamos otimizar o conteúdo para responder a perguntas específicas e fornecer informações relevantes de maneira natural. Isso inclui o uso de “long tail keywords” (palavras-chave de cauda longa) nas estratégias. 

Além disso, é necessário se atentar ao fato de que a pesquisa por voz leva em consideração o contexto e a intenção do usuário. Por exemplo, se alguém pergunta: “Onde posso comprar produtos da Boca Rosa?”, o mecanismo de busca precisa entender a localização do usuário e fornecer resultados relevantes com base nesse contexto.

DICA EXPERTA: Quando falamos sobre pesquisa por voz, precisamos focar nos featured snippets, a “posição zero” no Google. Eles são exibidos como respostas diretas na SERP e os assistentes virtuais frequentemente leem essas respostas em voz alta. Imagine ter seu conteúdo nessa posição?

Conheça a Experta!

Garantir a otimização de sites pode parecer uma tarefa difícil. Mas, você estará em boas mãos com a Experta. Somos uma empresa especializada em SEO, link building, digital PR e gestão de blogs. 

Nossa equipe de jornalistas e especialistas em SEO está pronta para te garantir as melhores posições no ranking do Google. 

Entre em contato conosco e saiba mais sobre marketing de conteúdo com foco em resultados

CONFIRA TAMBÉM