Experiência do usuário: como ela afeta diretamente o SEO de um site

Entenda como a experiência do usuário (UX) vai muito além do design de um site e é indispensável para ranquear nos mecanismos de busca.

Última atualização:

8 de março de 2024

Flávia Crizanto
Últimos posts por Flávia Crizanto (exibir todos)
Índice

    Sete em cada dez brasileiros pesquisam no Google antes de realizar uma compra, como mostra a pesquisa State of Search Brasil. Parece muito para você? 

    O número não surpreende já que estamos falando sobre o país onde as pessoas passam mais tempo na internet, segundo o levantamento realizado pela National Privacy Test. Isso mesmo, o Brasil lidera o ranking mundial.

    A lógica é clara: se as pessoas estão passando mais tempo na internet, o foco das plataformas precisa ser a experiência do usuário! 

    De acordo com o próprio Google, 53% das visitas aos sites tendem a ser abandonadas quando a página leva mais de três segundos para carregar. Portanto, uma boa experiência precisa ser rápida, atrativa e fácil

    Prender a atenção do público sempre foi uma estratégia no marketing, mas com as constantes evoluções do meio digital, as técnicas precisaram ser aprimoradas

    Quer saber mais sobre este assunto? Continue a leitura e descubra tudo o que é preciso para oferecer uma boa experiência para o usuário no seu site ou blog.

    O que é experiência do usuário?

    A ideia de experiência do usuário - em inglês, User Experience (UX) - está diretamente ligada à forma como as pessoas são “recebidas” em seu site

    Pense na sua casa: quando chega uma visita, há a preocupação em fazer uma boa recepção, certo? Você limpa e organiza o ambiente, oferece algum petisco ou bebida, mantém uma conversa ou realiza uma atividade interessante para garantir uma boa interação.

    No mundo virtual, o princípio é o mesmo. O site deve ser organizado, acessível e interessante para que a visita tenha vontade de voltar mais vezes.

    Quando uma pessoa entra em um site, ela espera ser bem recebida, o que significa conseguir informações rápidas e organizadas, de modo intuitivo.

    Por isso, proporcionar uma boa interface para o site é fundamental, assim como, oferecer um conteúdo otimizado para a leitura. 

    A experiência do usuário passa pela forma como acontece a interação entre uma pessoa e um produto ou serviço. Para que ela seja positiva, é necessário garantir que todas as informações estejam acessíveis.

    A expressão User Experience diz respeito às técnicas que podem ser aplicadas para tornar uma página amigável ao visitante, facilitando a sua jornada de compra.

    Confira, a seguir, os principais critérios para garantir uma boa experiência ao usuário: 

    1. Utilidade

    O princípio da utilidade deve ser um guia no processo da experiência do usuário. 

    Ele precisa entender que você está oferecendo algo útil, como blog posts, e-books, pesquisas e outros materiais que atendam suas demandas.

    Dessa forma, é essencial conhecer qual é o seu público. Por isso, pode ser interessante mapear o perfil de quem visita a sua página e criar uma persona a fim de entender quais são os seus desejos e suas necessidades. 

    O ideal é ter uma variedade de canais de comunicação com o seu cliente, de modo que ele possa escolher o mais adequado para a experiência pessoal. Alguns exemplos são:

    • Formulários para pesquisa de satisfação
    • WhatsApp
    • E-mail
    • Redes sociais

    Ouvir as pessoas que visitam a sua página é a melhor forma para saber como aprimorar as estratégias para atendê-las de forma funcional. 

    2. Acessibilidade

    É um critério que influencia diretamente no time spent, ou seja, no tempo que um visitante permanece no seu site

    Se ele não conseguir encontrar o que procura rapidamente, irá abandonar a página. Por isso, em primeiro lugar, é preciso garantir uma boa legibilidade de conteúdo. Para isso:

    • Priorize as informações importantes no topo
    • Hierarquize o texto em títulos diretos e atrativos 
    • Evite o uso de palavras difíceis 

    Em seguida, é fundamental que o design da página seja agradável e não deixe o usuário confuso. É preciso garantir que a experiência seja boa, independente do dispositivo pelo qual o site é acessado (celular, computador ou tablet).

    Este ponto também se refere à acessibilidade digital, que se preocupa com a navegação web de pessoas com deficiência.

    Apesar de a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (Lei nº 13.146) tornar a acessibilidade web obrigatória desde 2015, ainda são poucos os sites que atendem os critérios.

    No caso da deficiência visual, os usuários utilizam leitores de tela para transformar o conteúdo escrito em áudio. Já as pessoas com deficiência auditiva necessitam de legendas ou transcrições para os arquivos em áudio e vídeo.

    Dessa forma, os sites devem estar aptos para atender essas e outras demandas que, além de garantir maior autonomia ao usuário, trazem mais tráfego para as suas páginas

    Garantir a acessibilidade ao conteúdo da sua página é uma forma de evitar a perda de potenciais clientes!

    Símbolo de Acessibilidade na Web
    Símbolo de Acessibilidade na Web utilizado para indicar sites que se esforçam para ter funcionalidades de acessibilidade para pessoas com deficiência.

    3. Contexto e hierarquia visual

    Ao pensar na experiência do usuário, é preciso se colocar no lugar dele, portanto, é importante considerar o contexto de cada ação

    Com uma boa hierarquia visual, o olhar é direcionado de forma gradual. O mais importante precisa ser visto primeiro e, na sequência, as informações complementares. 

    Diante da era do imediatismo, o usuário tem cada vez mais pressa em encontrar o que deseja. Portanto, se a resposta que ele procura não estiver logo no início do texto, há grandes chances dele migrar para um site concorrente. Por isso, saiba priorizar as informações!

    Além disso, a interação precisa ser no momento ideal. Dificilmente, uma pessoa entra em uma página e já responde um formulário para fornecer algum tipo de informação. É preciso construir uma relação com o usuário para conquistar esse objetivo. 

    Para garantir uma interatividade mais natural, é válido estabelecer critérios de:

    • Ordenação
    • Prioridades
    • Cores
    • Fontes

    Apesar de não ser o foco principal, o design também merece atenção, uma vez que as escolhas estéticas podem interferir na compreensão do conteúdo. 

    Portanto, fique atento ao contraste de cores e, principalmente, ao uso de fontes bem legíveis para que o usuário não encontre dificuldades para ler seu conteúdo. Uma dica é sempre utilizar cores de destaque na call to action (CTA) para chamar mais atenção.

    4. Familiaridade

    Inconscientemente, a mente humana tende a preferir o que já é familiar, assim, apostar em elementos que se aproximam de algum modo pode ser uma estratégia para melhorar a experiência dos usuários. 

    Criar certos padrões pode ser bastante funcional para o site, como, por exemplo, usar cores para agrupar determinados elementos. A apreensão do texto é facilitada, e a atenção dos usuários é despertada para o conteúdo.

    Buscando essa familiaridade, o usuário não precisa passar por um processo de aprendizagem do zero, o que demandaria mais tempo. 

    5. Credibilidade

    É a capacidade de atribuir confiança para a sua página durante a jornada do visitante. Se a experiência for satisfatória, você conquista o usuário. 

    Quando um usuário acessa o seu blog post e consegue sanar uma dúvida, provavelmente, ele voltará ao blog quando tiver outra questão sobre o mesmo assunto para resolver. É possível que ele até compartilhe a página com amigos, colegas e familiares.

    Quanto mais as pessoas gostam e confiam no seu conteúdo, mais vão consumi-lo. Assim, o tempo de permanência do usuário na página aumenta e a sua credibilidade também.

    Para isso, é importante apresentar um site:

    • sem erros técnicos e gramaticais
    • de fácil acesso
    • com canais de comunicação eficientes
    • que tenha conteúdos de qualidade

    Seguindo esses passos, certamente, uma relação de confiança será construída

    6. Intuitividade

    É outro princípio fundamental para a experiência do usuário. Vamos combinar, não adianta proporcionar várias funcionalidades, mas que ninguém sabe como usar! 

    A experiência precisa ser intuitiva, ou seja, não deve apresentar dificuldades ou exigir que o usuário pense muito para realizar ações. Esse é o objetivo do design de interfaces: guiar, inconscientemente, a jornada dos usuários. 

    Ao acessar uma página, o usuário sabe onde clicar para encontrar a informação desejada. Além disso, a intuitividade deve imaginar quais são os próximos passos e sugeri-los ao visitante, tornando a experiência dinâmica e persuasiva. 

    7. Desempenho

    É um princípio que tem tudo a ver com as estratégias de SEO! Uma das formas de garantir um bom desempenho é realizando otimizações para os mecanismos de busca.

    Ter uma alta velocidade de carregamento da página é essencial para um bom desempenho do seu site. Como mencionado anteriormente, o usuário costuma esperar, no máximo, 3 segundos para uma página carregar. Após esse tempo, ele procura outro site mais rápido.

    O mesmo serve para páginas fora do ar, links quebrados, erros gramaticais, frases longas e confusas, excesso de palavras-chave, conteúdos desatualizados, entre outros aspectos.

    A qualidade do desempenho é um dos fatores que influencia no ranqueamento dos mecanismos de busca, como Google e Bing. 

    Assim, ao melhorar o funcionamento do seu site, os mecanismos de busca identificam a intenção de aprimoramento da experiência para os usuários, classificando-o como um conteúdo útil para o público. 

    Saiba mais sobre: Conteúdo Útil.

    Por que a experiência do usuário é importante para o SEO?

    O SEO representa um conjunto de técnicas que buscam alcançar as melhores posições nos motores de busca, e a experiência do usuário é uma delas.

    Aliás, é uma das técnicas mais relevantes para o Google! As novas recomendações da plataforma para conteúdo útil têm como foco as pessoas

    Portanto, os sistemas de classificação do Google favorecem conteúdos que oferecem uma ótima experiência na página. Assim, pensar no usuário para a produção de conteúdo é uma forma de otimização para os mecanismos de busca

    A integração entre UX e SEO se faz cada vez mais necessária, podendo gerar resultados surpreendentes. Inclusive, essa combinação é essencial para as plataformas de vendas. Sabendo usar o design, os ícones, os botões e as caixas de textos no lugar certo, as vendas podem aumentar consideravelmente.

    Como melhorar a experiência do usuário?

    Há diversas técnicas para garantir uma boa experiência ao usuário. À medida que as empresas entenderam o valor que a jornada em um site tem para os clientes, o universo do UX tornou-se uma tendência de mercado. 

    Até aqui, deu para perceber como a experiência do usuário é importante, não é mesmo? Então, veja algumas dicas de como colocar em prática esse conceito. 

    Turbine o desempenho 

    O desempenho precisa ser rápido, para isso, é preciso otimizar o site. Dê preferência às imagens leves ou reduza o peso dos arquivos. 

    Além disso, aposte em layouts com temas simples. Os mais complexos podem demorar a carregar e afetar a usabilidade do seu site. 

    Lembre-se: o ideal é que a página tenha uma velocidade de carregamento de até 3 segundos para garantir que o usuário não desista do seu site.

    Para solucionar esse problema, muitas páginas já estão recorrendo ao Lazy Loading, que pode ser traduzido para o português como “carregamento preguiçoso”. Trata-se de uma técnica que consiste em exibir os arquivos mais pesados no final do carregamento ou apenas quando entram no campo de visão do usuário. O intuito é acelerar o carregamento da página e facilitar a visualização do conteúdo.

    Outro aspecto importante é apostar em ferramentas de interação para que a experiência do usuário fique mais dinâmica. Para isso, considere o uso de um design ágil, intuitivo e cativante. Você pode explorar o uso de imagens, vídeos, landing pages, e-books, tutoriais, infográficos, entre outros recursos.

    Capriche no conteúdo 

    A produção de conteúdo é o coração da estratégia para conquistar o visitante. Por isso, a escrita precisa ser persuasiva, direta e humanizada

    A qualidade do conteúdo vai refletir diretamente em uma boa experiência para o usuário. Assim, certifique-se sempre de que sua página está oferecendo conteúdos atualizados e relevantes para o seu público. 

    Nesse contexto, o termo UX Writing vem ganhando cada vez mais espaço e refere-se ao ato da escrita com foco na experiência do usuário. Seus diferenciais incluem: boas práticas de copywriting, uso estratégico de espaço “em branco” para pausas durante a leitura e uso de outros recursos interativos para ajudar na compreensão do texto.

    Tenha um design responsivo

    O UX Design vai além do visual atrativo de um site, sendo o foco no design responsivo, que consiste na aplicação de técnicas de programação para deixar o layout funcional, sem deixar o valor estético de lado.

    Assim, ele cumpre a missão de organizar as informações, direcionar a navegação dos usuários, proporcionar uma boa visualização do conteúdo e garantir a usabilidade para diferentes telas. 

    Portanto, investir em um design responsivo possibilita a criação de funcionalidades como: 

    • Interatividade
    • Disposição de botões em lugares estratégicos
    • Inclusão de formulários 
    • Otimização de imagens
    • Facilidade de navegação
    • Multiplataformas

    Facilite o contato com o usuário

    Essa é outra forma de aprimorar a experiência na página, pois ao deixar em evidência uma forma de contato, torna-se mais fácil para os usuários tirarem suas dúvidas

    A prática mostra a proatividade da empresa na comunicação com o público. Além de manter os canais de comunicação tradicionais - e-mail, telefone e redes sociais - abertos, é possível criar diferentes maneiras para estabelecer contato com os usuários: 

    • Plugins
    • Chatbots
    • Formulários

    Além de botões direcionando para nosso WhatsApp, a Experta disponibiliza formulários, chatbots e e-mail para contato.

    Faça CTAS convincentes 

    No CTA, sigla em inglês para “call to action”, que pode ser traduzido para o português como chamada para uma ação, há uma referência direta à pessoa, um convite para ela agir.

    Esse é um momento muito importante para a experiência do usuário, pois se a chamada for convincente, direcionará o visitante para novos conteúdos de seu interesse, aumentando as chances de conquistar mais leads.

    Portanto, não se prenda ao tradicional “clique aqui”, aposte na construção de frases mais chamativas, que deem detalhes sobre o que se trata a ação. Como, por exemplo:

    • “Clique e garanta essa oportunidade”
    • “Confira as ofertas” 
    • “Baixe, agora, o guia definitivo sobre marketing digital”

     Assim, a curiosidade do usuário é estimulada, estreitando a relação entre um potencial cliente e a marca

    Todo conteúdo é pensado com um objetivo e, é nessa hora, que é preciso garantir a sua efetividade. Assim, a experiência se torna completa, e a estratégia é bem sucedida. 

    Conte com a Experta! 

    Agora que você entendeu como a experiência do usuário influencia no SEO de um site, conte com a ajuda da Experta para tornar a sua página mais atrativa!

    Sua estratégia de conteúdo é a chave do sucesso para você ranquear no Google. Veja como fazer!

    CONFIRA TAMBÉM