Google Discover: como funciona?

Conheça a ferramenta do Google que permite distribuir seu conteúdo para usuários via smartphones, principalmente notícias e artigos em blogs.

O Google Discover virou notícia após adicionar, no dia 5 de novembro, uma área destacada com fatos checados para evitar a veiculação de fake news, principalmente durante o período das eleições municipais no Brasil. O Google realizou uma parceria com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), com agências de checagem e veículos tradicionais de imprensa.

A atitude da empresa é importante e chamou atenção: o Google Discover é o meio pelo qual muitas pessoas acessam conteúdos e consomem notícias atualmente. Por isso, a ferramenta tornou-se estratégica para o Marketing de Conteúdo. Mas afinal, você sabe o que é e como usá-la?

Neste post será abordado:

  • O que é o Google Discover;

  • Como funciona o Google Discover;

  • A relação entre Marketing de Conteúdo e tráfego orgânico com o Google Discover;

  • Como aparecer na plataforma.

Produzir ótimos textos ou produtos audiovisuais não adianta se eles não chegarem até o público interessado. De acordo com Gary Vaynerchuk, CEO da VaynerMedia, se você não está colocando conteúdo relevante em lugares relevantes, você não existe. O feed de notícias Google pode ser uma solução para esse problema.

O que é o Google Discover?

vetor da logo do Google
fonte: freepik.com

É o feed de notícias Google para mobile, ou seja, para celulares. Ele apresenta páginas com conteúdos considerados relevantes pelo buscador para um determinado usuário. A ferramenta baseia-se nos interesses demonstrados pelos internautas em pesquisas feitas anteriormente. Por meio dessa ferramenta, o Google adquire uma postura preditiva, em vez de reativa. O feed antecipa a pesquisa do usuário, que não precisa mais ser feita por ele, o que pode melhorar a sua experiência.

Anteriormente, o Google Discover era o Google Feed. Mas, em 2018, após algumas melhorias, a ferramenta deixou o nome. Ela foi então aprimorada, agregando outros tipos conteúdos, uma nova identidade visual e transformada no Google Discover que conhecemos hoje.

Funcionamento do Google Discover

vetor de um smartphone mostrando um feed
fonte: freepik.com

O feed de notícias do Google só está disponível mobile, ou seja, só pode ser acessado por meio de smartphones. Esse acesso acontece pelo aplicativo do Google, pelo navegador ou, em alguns dispositivos, deslizando a tela inicial para a direita.

O antigo Google Feed agora tem um funcionamento muito mais otimizado, podendo ser “rolado” como se fosse o feed de qualquer outra rede social. Todos os conteúdos selecionados pelo buscador estão acompanhados das seguintes informações:

  • Título;

  • Trecho inicial do conteúdo;

  • Imagem;

  • Fonte;

  • Data de publicação.

Na maioria das vezes, os conteúdos que irão aparecer serão atuais, de horas ou dias atrás. Contudo, nada impede que outros mais antigos, ainda relevantes para o usuário, apareçam. Os materiais exibidos podem ser multimídia e sobre diversos assuntos: placares de jogos, valores de ações, previsão do tempo, lançamentos culturais, entre outros, desde que se adequem ao perfil do usuário.

Como o Google seleciona os conteúdos para você?

ilustração de uma mulher pensativa sobre tecnologias
fonte: freepik

O Google Discover “sabe” tudo que você pesquisa no seu buscador. Assim, a ferramenta entende que aquele tipo de conteúdo é de seu interesse. Além disso, se o usuário permitir, o Google pode acessar outras informações sobre os conteúdos com interação na Internet, por meio da sua atividade em apps da plataforma, histórico e configurações de localização.

Essas informações irão alimentar os algoritmos que irá definir, de modo personalizado, os conteúdos que aparecerão no feed de notícias de cada um. Também tem como você personalizar a sua página respondendo se quer receber mais conteúdos daquele tipo ou indo até à configuração “gerenciar interesses”.

Esse acesso aos dados realizado pelo Google também gera críticas quanto à violação da privacidade do usuário. Existem reclamações acerca do Google Discover escolher o que o usuário irá ler. O escritor Jaron Lanier, também músico e cientista da computação estadunidense, critica expressamente qualquer algoritmo, plataforma ou ferramenta que faça isso por motivos específicos, como influenciar comportamentos. Para saber mais, o tema é abordado em seu livro “Dez argumentos para você deletar agora suas redes sociais”.

Importância do Google Discover no Marketing de Conteúdo

ilustração de uma tela com uma folha escrita saindo de uma página
fonte: freepik.com

O Marketing de Conteúdo inclui várias possibilidades, uma delas é o Google Discover. Fazer com que o seu conteúdo apareça no feed de notícias do Google significa mais visibilidade para o seu site ou blog, gerando mais tráfego orgânico. Ou seja, isso irá aumentar os cliques e, consequentemente, mais pessoas irão conhecer a sua marca, serviço ou produto. Ao ser lançado, o anúncio oficial dizia que o Google Discover já ultrapassava mais de 800 milhões de usuários mensais.

Entretanto, um bom Marketing de Conteúdo é baseado na produção de materiais relevantes: isso será essencial para que o Google Discover selecione matérias do seu site. Sendo assim, alinhe os conteúdos com a sua persona. “Conteúdo é qualquer coisa que adicione valor para a vida do leitor”, diz Avinash Kaushik, profissional da área de Marketing Digital do Google.

Outro ponto é que o Google Discover também incrementa o seu Marketing de Conteúdo, pois cria uma relação mais próxima com o usuário. O seu formato é semelhante ao de uma rede social: a pessoa “rola” o feed da ferramenta para ver novos conteúdos e notícias que foram selecionados especialmente para ela. Diferentemente de uma pesquisa, que só é feita caso o usuário queira tirar alguma dúvida ou obter alguma informação específica. Por isso, é muito provável que o uso Google Discover torne-se um hábito, presente no dia a dia da sociedade.

Lembre-se que é apenas uma ferramenta que, para dar certo, depende de uma boa estratégia de Marketing. “Ferramentas são excelentes. Mas Marketing de Conteúdo é sobre o mago, e não a varinha”, ressalta o autor Jay Baer.

Como fazer um conteúdo aparecer no Google Discover?

ilustração de um notebook com páginas saindo da tela
fonte: freepik.com

Em uma entrevista ao Search Engine Journal, John Mueller, analista de tendências do Google, ao falar sobre SEO e práticas de ranqueamento, destacou que ainda existem lacunas sobre o assunto. Segundo Mueller, a empresa atualiza constantemente os seus algoritmos para melhorar a experiência do usuário, mas isso não é suficiente para saber tudo: é possível seguir estratégias que funcionam por meio de tentativas.

Não há um passo a passo exato que garanta que o conteúdo do seu site ou blog irá aparecer no Google Discover. No entanto, existem algumas dicas que tornam mais provável a presença de um conteúdo no feed de notícias do Google. Confira!

  • Ter um site otimizado para mobile: o Google Discover apenas pode ser acessado por smartphones. Logo, é preciso que o site apresente uma boa usabilidade mobile para que o usuário tenha uma boa experiência;

  • Produzir conteúdos relevantes para a sua persona: a produção de materiais úteis aos usuários é fundamental para que o Google selecione o seu conteúdo;

  • Usar imagens de alta resolução: os conteúdos aparecem em destaque juntos a uma imagem. Por isso, ela não pode estar em miniatura ou ter menos de 1200 px de largura: segundo o buscador, isso aumenta em 5% os cliques. Também é preciso conceder ao Google o direito de exibir sua imagem aos usuários, usando o formato AMP ou preenchendo um formulário;

  • Siga as políticas do Google Notícias: os conteúdos devem ser confiáveis, com direitos autorais e contra a prática do bullying. Incentivar violência, ilegalidades ou prejuízos à saúde só compromete o seu ranqueamento;

  • Busque mesclar seus conteúdos com assuntos “frescos”: uma pesquisa do Search Engine Journal mostrou que 46% dos conteúdos são notícias, e elas ganham 99% dos cliques dos usuários;

  • Escolha temas abrangentes que interessem ao usuário: agrupe-os em palavras-chave amplas relacionadas ao seu mercado;

  • Estratégia topic clusters: escolha um tema abrangente para tratar de um conteúdo central. Depois, faça outros conteúdos que sejam relacionados ao central, com links que direcionem para a matéria principal.

Use vídeos: o Google Discover é multimídia. Logo, faça vídeos e veicule-os nas matérias. Investir em um canal no YouTube é uma boa opção.

Em resumo, é possível tirar um ótimo proveito da ferramenta seguindo estas dicas. Lembre-se dos pontos apresentados aqui e use este artigo como um guia.

Produtora de conteúdo, formada em Marketing com ênfase em digital e negócios. Colaboradora da Experta Media, fundadora da Red Dot Content, entusiasta do mundo de SEO e grande consumidora de conteúdos, notícias, tendências e cultura pop. https://www.linkedin.com/in/natashascaminha/
Publicado em 21 de janeiro de 2021 | Atualizado em 28 de abril de 2021
Categoria

CONFIRA TAMBÉM