Mariana Monteiro

Mariana Monteiro é jornalista e cria conteúdo desde 2013, ajudando marcas a construírem presença digital. Tem interesse no futuro, em cachorros e em cuidar do planeta. https://www.linkedin.com/in/marianaamonteiro

Entenda o que é e como funciona uma PBN no SEO

Todo mundo quer chegar no topo dos resultados de busca do Google. Uma boa posição garante um maior tráfego e, consequentemente, maior probabilidade de conversão (seja pela venda de um produto ou serviço, cadastro de um e-mail, etc). Mas os caminho escolhidos para alcançar essa posição podem ser diferentes. Nesse artigo vamos explicar o que é PBN (Private Blogs Network), como ela funciona e que tipo de resultados ela pode gerar para um site. Antes de começar, vale um alerta: Você vai encontrar diversos profissionais que acreditam nessa estratégia. Mas ela não é recomendada e os resultados podem ser bem diferentes do esperado. Esse artigo tem o objetivo de explicar como esse processo funciona, para que você pense bem antes de adotar a prática. Veja os tópicos que abordaremos:

  • O que é PBN
  • Como construir uma PBN
  • PBN: vantagens e desvantagens
  • Vale a pena usar PBN?

Vamos lá?

O que é PBN

ilustração de personagem com características masculinas sentado em uma escrivaninha interagindo com 4 telas um páginas de sites abertas
fonte: freepik.com

Private Blogs Network ou Rede Privada de Blogs é uma estratégia usada com o objetivo de aumentar a autoridade de um determinado domínio, índice que impacta diretamente na percepção dos algoritmos do Google sobre o site e pode levá-lo à posições mais privilegiadas no ranking de resultados. Como o próprio nome já sugere, a PBN é uma rede fechada. Os blogs que fazem parte dela são criados e atualizados com o objetivo de alimentar links que serão enviados para outros sites, que podem ser um e-commerce ou até mesmo para comercialização mais geral. Periodicamente, ainda que sem um padrão determinado, novos backlinks vão sendo gerados para o site principal. Dessa forma, espera-se que os algoritmos do Google percebam que se trata de um site constantemente referenciado por outros e retribuam o bom trabalho prestado à seus usuários aumentando a autoridade desse site, tornando-o mais facilmente encontrável.

Como é construída uma PBN

ilustração de um desenvolvedor e páginas de site com códigos na tela de um notebook
fonte: freepik.com

As PBNs geralmente são criadas a partir da compra de domínios expirados, ou seja, domínios que um dia já estiveram ativos na web mas que por um motivo qualquer, já não estão mais sendo utilizados por seus proprietários originais. Esses domínios podem ser comprados novamente, no GoDaddy ou em outros serviços, por exemplo. E mesmo antes da compra ser feita, é possível checar qual era o conteúdo publicado nele, verificar métricas como o DA (Domain Authority, de acordo com o MOZ) e ter acesso aos seus backlinks. Quando são reativados, os domínios tendem a seguir com a autoridade construída no passado. É por isso que as PBNs optam por eles. Depois de comprar alguns domínios, é preciso hospedá-los de forma independente um do outro, utilizando serviços de hospedagem diferentes. Esse é apenas um dos “truques” para tentar fazer com que o Google não capte tão facilmente a rede que foi criada. A construção de um layout, a otimização SEO on-page e a publicação regular de artigos em cada um dos blogs que compõem uma PBN são outras ações para tentar fazer a estratégia funcionar. Mas será que dá certo mesmo?

PBN: vantagens e desvantagens

estratégia
Icons made by Flat Icons from www.flaticon.com

Os entusiastas da PBN alegam que há muitas vantagens em utilizar essa técnica. De fato, construir uma rede de blogs privada pode poupar dinheiro e algum tempo na hora de negociar parcerias com blogs de terceiros, além de trazer uma sensação de garantia na constância na obtenção de backlinks. Quando uma só pessoa ou uma mesma equipe é responsável pelo site referenciado e pelos blogs que fazem a referência, é possível escolher exatamente que tipo de link é o ideal para aquele momento e qual é o texto âncora que vai suportá-lo. Basicamente, essas são as vantagens da PBN. Mas, para obtê-las, você vai precisar:

  • Investir na compra de domínios
  • Arcar com o custos de hospedagem para cada um deles
  • Dedicar tempo para checar detalhes importantes para o funcionamento perfeito desses blogs, como a indexação no Google.
  • Produzir conteúdos relevantes para alimentar todos eles (mesmo que nem todos eles direcionem para o site principal, novos posts precisam ser feitos regularmente para que a autoridade seja mantida)

Além de toda a mão de obra, quem opta por fazer PBN ainda precisa lidar com o risco iminente de ser punido pelo Google ou, no melhor dos casos, não visualizar resultados expressivos. As PBNs já tiveram seu auge há alguns anos, mas hoje não são consideradas uma boa prática,  apesar de alguns especialistas não afirmarem que PBN é black hat. Dominar todas as etapas do processo de obtenção de um link sugere alguma manipulação e os algoritmos do Google detestam se sentir manipulados.

Vale a pena usar PBN?

ilustração de uma mulher pensativa trabalhando em seu laptop sob uma escrivaninha
fonte: freepik.com

Na nossa opinião, não! Mesmo que você não seja o responsável por construir sua PBN, poderá encontrar diversas ofertas no mercado de links vindos desse tipo de site. Por isso, é importante que você saiba que existem estratégias capazes de trazer um resultado muito mais consistente e alinhado com o comportamento que o Google espera de um site. No link building, por exemplo, é possível conseguir backlinks de qualidade, com constância e segurança. Quando o trabalho é bem feito, cada site ou blog parceiro é analisado de acordo com suas métricas e somente os melhores são escolhidos. A partir desse ponto, inicia-se um processo de relacionamento e promoção dos conteúdos. O espaço para a publicação de um artigo contendo link é negociado com base na relevância do conteúdo criado, que atende, principalmente, ao usuário final, ao leitor. Depois de alguns meses de link building, a lista de backlinks se torna diversa, plural, e os resultados chegam para ficar. O verdadeiro sentido da autoridade, gerada pelo reconhecimento do valor daquilo que você tem para compartilhar, acontece. A PBN não é capaz de fazer isso por você.

A importância da assessoria de imprensa digital na reputação da marca

Desde que a web transformou na potência que é hoje, a lógica de consumo – inclusive de informação – não é mais a mesma. Construir uma boa reputação ou uma estratégia de branding eficaz passou a ser requisito fundamental para quem deseja competir em meio a esse universo. A assessoria sempre foi uma grande aliada. O que poucas pessoas ainda não sabem é que ela precisa também levar em consideração links e o ranqueamento no Google.

Para começar uma estratégia, precisamos observar o nosso comportamento. Assistimos TV sob demanda, assinamos aplicativos que nos entregam todo tipo de conteúdo e abrimos o Google sempre que desejamos contratar algum serviço ou comprar um produto, mesmo que ainda não estejamos prontos para tomar uma decisão. Se o modo de consumir mudou e agora passa por um grande processo prévio de pesquisa, a forma de divulgar empresas e serviços também não poderia continuar igual.

É por isso que o assessor de imprensa, profissional do ramo do jornalismo que atua no “meio de campo” entre as empresas e os meios de comunicação, precisa se adaptar a essa nova realidade e pensar muito além das inserções na mídia.   Você vai ler nesse artigo:

  • Qual a importância de construir uma reputação digital.
  • Quais são os maiores desafios para as marcas no cenário online atualmente.
  • E como o assessor de imprensa digital pode ajudar a vencê-los.

  Vamos lá?

Imagem e reputação digital: por que sua empresa precisa construir uma

ilustração de uma mulher pensativa trabalhando em seu laptop sob uma escrivaninha
fonte: freepik.com

Pense por 1 segundo na quantidade de sites que existem hoje na internet. Uma infinidade.

Se você reduzir a escala e pensar somente nas empresas que fazem algo parecido com o que a sua faz, esse número até vai reduzir, mas vai continuar grande.

Empreender na internet, sob alguns aspectos, é fácil. Ninguém mais precisa de um ponto comercial em um endereço movimentado e uma equipe de colaboradores, por exemplo.

Tudo o que é preciso fazer é construir uma reputação on-line, que ajude o encontro entre sua empresa e seu público-alvo a acontecer.

Existem alguns caminhos que podem ser trilhados com esse objetivo, como por exemplo:

  • Utilizar as redes sociais que seu público-alvo mais utiliza, e gerar conteúdos relevantes, que informem e chamem atenção;
  • Investir em anúncios no Google Ads, pagando por um espaço determinado na SERP (Search Engine Results Page) destinado à esse tipo de publicidade.

Essas duas opções que citamos são formas de chegar às pessoas e muitas delas podem mesmo fazer a conversão, comprando seu produto, se inscrevendo para receber e-mails, etc. Mas elas não vão garantir a um consumidor mais criterioso que a sua empresa é confiável. Isso porque, assim como na publicidade tradicional, o conteúdo proprietário e o anúncio pago deixam claro a um usuário mais experiente em serviços digitais (e, muito em breve, a maioria dos consumidores terá esse feeling) que trata-se de você falando de você mesmo. É aí que o assessor de imprensa digital pode fazer a diferença.

Conquistando presença on-line: alguns desafios

ilustração de pessoas representando nicho de site
fonte: freepik.com

Assim como acontece com os veículos da imprensa tradicional, como revistas e jornais, o assessor de imprensa digital vai atuar em duas frentes:

  • No relacionamento da sua marca com formadores de opinião.
  • Na conquista de espaços de credibilidade para a apresentação da sua marca.

E por que isso é tão importante para a sua empresa? Vamos entender a seguir.

Link building e SEO: construindo autoridade on-line

Quando falamos em reputação, não podemos deixar o conceito de autoridade de lado. Afinal, que tipo de reputação queremos construir? Esse é o raciocínio por trás de uma das estratégias adotadas no SEO Off-page, o Link Building, que consiste em construir uma rede de referências, expressas por meio de links, em torno do site da sua empresa. Técnicas de assessoria de imprensa são fundamentais nessa processo por uma razão. Essas referências são conquistadas por meio do relacionamento de um jornalista ou relações públicas que guia os contatos com os veículos digitais, como sites de notícias e blogs. Esse profissional busca muito além do que uma publicação ou inserção em uma matéria. Ele também pensa nos backlinks.

Ao observar o fluxo de citações para um site por meio de links,  o Google consegue entender que esse domínio que faz a referência está enriquecendo a experiência das pessoas que o utilizam como buscador. A recompensa é um maior índice de autoridade e uma posição de privilégio em sua lista de resultados de pesquisa.

Como a assessoria de imprensa pode ajudar na construção da reputação da marca?

Ao longo do texto você pode perceber que, na prática do dia a dia do profissional de assessoria de imprensa, a migração para o digital não requer grandes transformações, mas sim algumas adaptações como:

  • A escolha dos veículos de comunicação digital, levando em consideração também métricas comprováveis como critério. Uma delas pode ser a autoridade de domínio.  Qualquer relação de parceria precisa passar por esse tipo de análise para ser vantajosa
  • O hábito de inserir links nas matérias, cuidando para que eles estejam cumprindo a função de tornar a experiência de leitura mais completa. Cabe salientar que deve-se pensar com cuidado em quais palavras ou expressões o hipertexto deve ser inserido e que os links não devem ser enviados somente para a página do cliente.

Conclusão

A assessoria de imprensa evoluiu e agora precisa incluir as novas plataformas de relacionamento quando o assunto é a construção de uma marca ou pessoa. Nessa nova lógica estão incluídos redes sociais, influenciadores e o Google (e os demais motores de busca). Aparecer nas primeiras posições do buscadores é o um grande indicativo de reputação porque significa que o nosso site e conteúdo foram selecionados como resposta a uma necessidade do usuário em um momento importante. Entretanto, para conseguir esses resultados e as primeiras posições é preciso que o assessor de imprensa também tenha conhecimento de SEO e link building. Esses são exemplos básicos da rotina de trabalho para os profissionais que conseguem ver novas estratégias para a construção de uma reputação. Quer se aprofundar mais no assunto? Se inscreva em nossa newsletter ou confira outros conteúdos em nosso blog.

Google News: o que é e como usar

O Google está sempre em busca melhorias nos resultados que ele apresenta para quem realiza uma pesquisa em sua página. Dar boas respostas aos usuários é o indicativo de que ele presta um bom serviço. Foi pensando nisso que a aba “Notícias” foi incorporada à página de resultados de busca. Enquanto usuários, podemos recorrer ao Google Notícias quando queremos saber novidades sobre algum assunto específico. Mas e quando estamos pensando em SEO? Qual é a utilidade do Google News? É o que vamos descobrir no artigo de hoje:

  • O que é Google News
  • Como funciona o SEO para notícias
  • Como usá-lo a favor do seu site

O que é Google News

ilustração de um laptop com a página do Google aberta
fonte: flaticon.com

O Google News é uma ferramenta do Google que faz uma compilação automática de notícias relacionadas à pesquisa feita. É importante destacar que ele prioriza, entre outras coisas, os conteúdos mais recentes. Também são levados em conta como fator de ranqueamento a intenção de busca e o histórico do navegador de quem faz a pesquisa. São estratégias que o Google adota para mostrar resultados bastante coerentes com a pesquisa feita pelos usuários. Para ver o que o Google News mostra, basta que o usuário refine a busca, utilizando os filtros que ficam bem no topo da SERP (Search Engine Results Page). Por outro lado, para aparecer entre esses resultados, a primeira regra é que o site em questão seja voltado exclusivamente para notícias. Ter uma sessão dentro de um site de marca não é o suficiente para aparecer entre os resultados do Google News. Apesar de os resultados serem compilados de forma automática aos olhos do usuário, o processo para a escolha dos sites que vão aparecer no Google News inclui uma avaliação cheia de critérios.

O que um site precisa ter para aparecer no Google News?

ilustração de uma mão segurando lupa em uma tela de computador com uma página de site aberta e outras ao redor, exemplificando a relação do link building com SEO
fonte: freepik.com

Blogs e sites comerciais não são incluídos nessa categoria por um motivo óbvio: é grande a chance de o conteúdo publicado neles ter um tom publicitário, o que colocaria em risco a credibilidade do buscador. Conteúdos que violam as políticas do Google (com informações pessoais e confidenciais e conteúdos protegidos por direitos autorais, por exemplo), assuntos variados demais entre si e pouca atualização também são fatores que podem eliminar de um site a possibilidade de ser visto como uma fonte de informações confiável. Todos esses obstáculos podem ser um desafio para quem pensa em produzir seu próprio site de notícias, mas são um bom sinal tanto para os leitores, que se sentem confiantes ao fazer a busca, quanto para empresas que desejam melhorar a autoridade dos seus sites por meio do Google News.

Como funciona o SEO para notícias

ilustração de pessoas representando nicho de site
fonte: freepik.com

Quando um site consegue reunir todos os pré-requisitos para fazer parte do rol de notícias do Google, mais uma jornada começa: o trabalho de SEO para conquistar relevância e aparecer nas buscas, Sim! O Google também vai aplicar os mesmos conceitos de Search Engine Optimization para sites de notícias e eles serão levados em conta na hora de elencar os resultados quando uma pesquisa por algum termo for realizada. Além de cuidar da parte estrutural do site, adotando URLs amigáveis e garantindo o carregamento rápido das páginas por exemplo, é fundamental utilizar técnicas de SEO na produção do conteúdo jornalístico. Seguir a estrutura usual de uma matéria jornalística e outros detalhes editoriais que são a marca de cada veículo não deixou de ser importante, mas é preciso se adaptar ao ambiente digital, produzindo texto otimizado para SEO. Incluir palavras-chave nas matérias, atualizar conteúdos antigos, produzir novos conteúdos que podem ser acessados a qualquer momento sem perder o valor (o que chamamos de conteúdo evergreen) são algumas formas de melhorar o desempenho de um site no Google News.

Temos um guia completo de SEO para jornalistas. Leia ou faça o download aqui: https://www.expertamedia.com.br/seo-para-jornalistas/

Por que muitas pessoas tem investido tempo e dinheiro na construção de sites com potencial de ranqueamento para o Google News? Simples: a plataforma movimenta um imenso tráfego qualificado!

Google News: como usá-lo a favor do seu site

ilustração de uma mão fazendo sinal positivo
fonte: flaticon.com

Ainda que você não tenha a pretensão de ter um veículo digital de notícias, pode colher mesmo assim os benefícios desta plataforma. Isso porque os sites que aparecem nos resultados do Google News, depois de serem tão criteriosamente avaliados pelo Google, costumam ter um índice elevado de autoridade. Sites de notícias são, portanto, excelentes para aumentar a autoridade do seu site por meio do link building, por exemplo.

Link building no Google News: conheça as vantagens

ilustração de laptop conectando a 3 páginas suspensas
fonte: freepik.com

O link building é uma técnica utilizada no SEO off-page, em que são escolhidos sites com métricas elevadas para parcerias que podem ser firmadas de diversas formas, mas com um mesmo objetivo: incluir um link para o seu site em uma das matérias de portal de notícias. Ao analisar essa ligação, o Google passa a ver o seu site como uma fonte confiável e o recompensa com um aumento na autoridade do seu domínio. Depois de algum tempo conseguindo esses backlinks com constância, o resultado prático é a ascensão do seu site na SERP. O Google News é uma ferramenta vantajosa para quem consome notícias, para quem publica notícias e para quem pode colaborar com elas de alguma forma.

Conclusão

É nítida a tendência do Google em valorizar mais e mais conteúdos de qualidade. Produtores e jornalistas devem ser esforçar para entender a lógica de funcionamento dos algoritmos, pois é por meio da otimização que notícias e reportagens podem ganhar uma maior visibilidade. Quem não é produtor conteúdo, mas deseja se aproximar de sites e portais, deve ficar de olho em qual tipo de conteúdo o Google valoriza e dá relevância. Com certeza aqueles destacados pelo Google Notícias possuem algum tipo de autoridade tanto para os algoritmos quanto para os usuários. Se você deseja entender mais sobre esse universo, entre em contato com as nossas especialistas, vamos a adorar conversar com você.

Como funcionam os algoritmos do Google

Com mais de 1,7 bilhão de sites on-line (segundo o Internet Live Stats) na Web, é preciso competir agressivamente para atrair tráfego direcionado e alcançar posições privilegiadas no Google – e é essa meta que todo proprietário de um negócio precisa para construir sua marca, gerar leads e aumentar suas receitas. Mas, você sabe como funcionam os algoritmos do Google? Neste artigo abordaremos:

  • Como funcionam os algoritmos do Google.
  • Quais fatores os algoritmos levam em consideração na hora de ranquear um conteúdo.
  • A relação do SEO com os algoritmos

Vamos lá?

Boa leitura!

Funcionamento dos algoritmos entre códigos

ilustração de um desenvolvedor e páginas de site com códigos na tela de um notebook
fonte: freepik.com

O Google rastreia a Web usando um conjunto de códigos para registrar o conteúdo útil, que será indexado. Após a indexação, esse conteúdo ganha uma cópia e um atalho para a página no índice. Assim, ele pode ser encontrado e exibido ao corresponder a uma pesquisa relevante. Esse é realmente o cerne do SEO – as táticas que ajudam a elencar para as principais páginas dos resultados da busca.

Descobrir e indexar conteúdo é apenas a primeira parte do quebra-cabeça. Cada pesquisa feita no Google provavelmente terá milhares de resultados, então o buscador precisa que decidir a ordem em que elas serão exibidas. O conjunto de métricas ponderadas que determina esse ranqueamento é reconhecido pelo termo “algoritmo do Google”.

Do ponto de vista do usuário, esse algoritmo do mecanismo de busca ajuda a fornecer os melhores resultados possíveis relacionados à uma pesquisa. Portanto, o algoritmo do Google faz o trabalho de mostrar as páginas da Web que contêm as palavras-chave usadas na sua consulta, atribuindo uma classificação a cada uma, com base em vários fatores.

Como já foi mencionado acima, o Google rastreia a Web e indexa o conteúdo encontrado. Então, quando você procura algo, ele encontra resultados correspondentes e os classifica por relevância através dos seus algoritmos, em uma fração de segundo.

O Google analisa centenas de fatores para encontrar e classificar um conteúdo em primeiro lugar. Os sistemas de classificação se baseiam em uma combinação de palavras-chave, relevância, intenção da pesquisa, estilo e qualidade de conteúdo, usabilidade de páginas, entre outros, para criar algoritmos que guiam os usuários a sites individuais.

Etapas da classificação das páginas

ilustração de uma tela de computador representando os 7 pontos importantes para o assessor de imprensa criar uma presença mais eficaz no ambiente digital
fonte: flaticon.com

Para classificar uma página, existem algumas etapas que são coordenadas pelas algoritmos é que englobam os seguintes itens:

Relevância contextual

O Google afirma que, quando uma página da Internet contém as mesmas palavras-chave da consulta de pesquisa, especialmente em posições de destaque como títulos, isso é um sinal de relevância. Mas essa ideia não é absoluta e é por isso que o Google também procura outras palavras ou frases que identifiquem o conteúdo. A presença de outros elementos relacionados às palavras-chave provavelmente ajuda a aumentar a confiança do Google na sua página, pois mostra realmente se ela trará um resultado relevante para a consulta.

Intenção da pesquisa

O Google sabe que as pessoas realizam pesquisas por um determinado motivo e, entender esse motivo, ajuda a retornar os melhores resultados e criar usuários mais satisfeitos. Em outras palavras, o Google trabalha muito para fornecer resultados correspondentes ao estilo, tipo e formato do conteúdo que os usuários esperam ter como resposta para suas pesquisas ou dúvidas. Apesar do uso de linguagem semelhante, a intenção por trás dessas pesquisas é totalmente diferente.

Estilo de conteúdo

Para a maioria das consultas, o estilo de conteúdo dominante e mais desejável nos resultados da pesquisa é bastante claro. Para outros, o Google entende que a intenção é mista e mostra várias versões como conteúdo baseado em texto, vídeos, imagens, entre outros.

Conteúdo atual

O Google sabe que a atualização dos resultados importa mais para algumas pesquisas do que para outras. Por exemplo, uma consulta que exige dados muito recentes prioriza os resultados de pesquisa que foram publicados ou atualizados recentemente. Mas também existem consultas em que o frescor dos resultados é irrelevante – não importa se as informações são de ontem ou de alguns anos atrás – elas permanecem inalteradas e atenderão da mesma forma o que o usuário busca.

Qualidade do conteúdo

O Google deseja classificar conteúdo de alta qualidade acima de tudo. O problema é que a qualidade do conteúdo é objetivamente difícil de identificar. Então, o Google analisa a expertise, a autoridade e a confiança de uma página para classificá-la. Para isso, os backlinks apontando para uma determinada página são muito importantes. O Google pensa nos backlinks como votos de confiança de outros sites e usa isso como base. Quando alguém cria um link para uma página, está atestando esse conteúdo e recomendando-o aos leitores. Provavelmente é por isso que a maioria dos estudos em larga escala mostra uma clara correlação entre backlinks e classificações nas páginas de busca do Google.

Usabilidade

O Google quer classificar as páginas da Web com o melhor conteúdo para os seus usuários, mas isso vai além do retorno de resultados relevantes. O conteúdo também precisa ser acessível e fácil de consumir. Alguns fatores como velocidade da página e compatibilidade para dispositivos móveis ajudam nessa classificação.

Personalização

Informações sobre localização, configurações e histórico de pesquisas anteriores ajudam o Google a adaptar seus resultados ao que é mais relevante para o usuário naquele momento. A linguagem também é outro fator importante. Afinal, não faz sentido mostrar resultados em espanhol para usuários brasileiros, por exemplo (a não ser que eles sejam configurados para isso).

Finalmente, saber como os algoritmos do Google encontram e classificam um conteúdo melhora sua capacidade de criar páginas que se destaquem nos resultados da pesquisa. Mas apenas perseguir esses algoritmos de busca não é suficiente para melhorar sua classificação. Isso pode funcionar a curto prazo.

Conclusão

A chave para classificar a longo prazo é focar na criação de conteúdo que ofereça as melhores informações para as palavras-chave de destino e para proporcionar a melhor experiência ao usuário. Em outras palavras, crie conteúdo principalmente para usuários, e não para agradar os algoritmos do Google.

Esteja você construindo um negócio ou simplesmente curioso para decifrar o algoritmo do Google e aprender maneiras de aumentar a visibilidade do seu site, deixe um comentário ou entre em contato conosco para saber mais sobre nosso serviço de link building e SEO.

Black Hat SEO: o que é e por que evitar

Todo mundo que possui um site sonha em vê-lo no topo das buscas do Google. Já foi comprovado que o público tende a clicar nos primeiros resultados e raramente passa da segunda página de opções. É uma reação óbvia: os melhores conteúdos tendem mesmo a estar no topo.

Porém, na ânsia por conquistar essa relevância o mais rápido possível, muita gente acaba se deixando levar por técnicas que prometem encurtar esse caminho. O atalho? Tentar driblar a inteligência dos algoritmos do Google em vez de agir de acordo com as boas práticas que ele sugere. É o que chamamos de Black Hat.

Nesse artigo, você vai descobrir:

  • O que é Black Hat
  • Quais são as principais técnicas de Black Hat SEO
  • O que pode acontecer a um site que usa Black Hat como estratégia
  • Alternativas realmente eficazes para melhorar o posicionamento de um site

Black Hat SEO: o que é?

ilustração de uma mulher pensativa trabalhando em seu laptop sob uma escrivaninha
fonte: freepik.com

As técnicas de SEO existem para que um site esteja adequado ao que os algoritmos do Google esperam dele. Esses critérios existem para que o usuário final fique sempre satisfeito com o resultado que ele apresenta. Essas diretrizes, também chamadas de “boas práticas” são atualizadas sempre que o Google refina seu algoritmo.

Conheça os fundamentos do SEO e aprenda mais sobre o assunto no nosso Guia de SEO:

baixar guia SEO

Algumas otimizações podem ser feitas dentro do site, no que chamamos de SEO on-page. URLs amigáveis, tags de títulos contendo palavras-chave, meta descrições, uma boa organização das páginas e compatibilidade com dispositivos móveis são algumas das ações praticamente obrigatórias para quem quer se destacar por meio do SEO em 2020. Também é possível trabalhar o seu site no SEO off-page, construindo uma rede de links por meio do relacionamento com outros sites

O aumento da autoridade do site é um impulso para posições mais elevadas na SERP (Search Engine Results Page) do Google. Tanto no on quanto no off-page, é a constância das ações, aliada à qualidade do conteúdo que você oferece, que vai pouco a pouco conquistando um espaço. É um trabalho à longo prazo. Acontece que muitas pessoas querem acelerar um processo natural e orgânico encontrando brechas nas especificações dos algoritmos e se aproveitando delas para trazer uma relevância imediata ao seu site. Esse é o raciocínio por trás do Black Hat.

Black Hat SEO: por que se trata de um mau negócio

ilustração de uma mão com o polegar apontado para baixo, indicando um sinal negativo
fonte: flaticon.com

Aparentemente muito atraente, o Black Hat se tornou popular porque realmente pode trazer alguma relevância a curto prazo. Mas basta uma nova atualização do algoritmo do Google para que esse suposto resultado se perca.

Sim! A cada nova “varredura” dos robôs do Google, uma nova avaliação é feita no seu site. Portanto, é bastante provável que os sites que cresceram indevidamente percam o posicionamento que alcançaram do dia pra noite. Isso no melhor dos casos.

Como o Google pode punir sites com Black Hat

O respeito ao usuário é uma das diretrizes mais interessantes do Google. Todos os esforços que forem feitos para oferecer a informação mais relevante e segura, a melhor e mais fluida navegação e a sensação de confiabilidade serão recompensados naturalmente. Quem visar somente os benefícios de uma boa posição na SERP sem se preocupar em oferecer algo realmente bom, terá que lidar com o revés dessa atitude:

  • Perdendo posições no ranking de resultados
  • Sofrendo redução no tráfego
  • Encontrando problemas para conseguir um bom posicionamento para conteúdos no futuro
  • Tendo o site banido

Black Hat SEO: as principais técnicas

ilustração de uma mão segurando lupa em uma tela de computador com uma página de site aberta e outras ao redor, exemplificando a relação do link building com SEO
fonte: freepik.com

Cada nova técnica de Black Hat em SEO tende a se tornar obsoleta muito rápido. Afinal, o Google não para de trabalhar para que a experiência de busca seja cada vez melhor, mais humanizada. Mas é importante conhecer algumas técnicas de Black Hat para entender seus funcionamentos e aprender um pouco do que não fazer. Vamos a elas:

  • Cloacking: o site é construído de forma que os robôs do Google enxerguem uma versão diferente da que o usuário pode ver;
  • Link Farm: utilizada para aumentar a quantidade de backlinks, essa técnica consiste em criar uma rede de sites com o único intuito de alimentarem-se mutuamente com links.
  • Links em comentários: quando feitos de forma automática e em grande escala, como um SPAM, a inserção de links em comentários de sites ou blogs pode ser considerada Black Hat.
  • Conteúdo duplicado: copiar o conteúdo de outro site e apropriar-se dele é uma questão ética que também gera punição.
  • Compra de links: pagar para inserir um link em um site, sem que haja contexto com o conteúdo ou seja necessário para a total compreensão do usuário também pode ser considerado Black Hat.

Evitando o Black Hat: quais técnicas utilizar?

ilustração de uma mão fazendo sinal positivo
fonte: flaticon.com

Existem muitas formas de tentar burlar o sistema que o Google implementa para tentar chegar ao topo mais rápido, mas nenhuma delas vai trazer um bom resultado ao seu site. Você quer comprar uma briga com o gigante das buscas e nem precisa disso para obter destaque. Portanto:

  • Se você deseja um resultado efetivo à curto prazo, considere anúncios. Eles são capazes de aumentar o tráfego para o seu site temporariamente, enquanto estiverem ativos e não impactam nos seus resultados em SEO.
  • Se o que você deseja é construir autoridade sólida para o seu site, invista em Link Building. Diferente das manipulações com links que são próprias do Black Hat, a construção de backlinks, quando prioriza a experiência do usuário e anda de mãos dadas com o Google só torna maior a autoridade do seu site, quanto mais o tempo passa.

Conclusão

Querer encurtar o caminho para alcançar boas posições no Google com estratégias e técnicas duvidosas poderá significar prejuízos de tempo e dinheiro. O SEO Black Hat está cada vez mais em desuso à medida que os buscadores se tornam mais inteligentes para detectar manipulações.

Se você quer um trabalho que traga resultados cada vez melhores a longo prazo, utilize estratégias sólidas e recomendadas. O próprio Google disponibiliza um manual com as diretrizes gerais de otimização de mecanismos de pesquisa (SEO) para iniciantes que valem ser conferidas em caso de dúvidas.

Quer se aprofundar mais ou criar sua estratégia de ranqueamento? Chame uma de nossas especialistas.

O que é tráfego orgânico?

Considerada a fonte de tráfego mais valiosa, o tráfego orgânico é gerado diretamente a partir dos resultados naturais dos mecanismos de pesquisa, e não por meio de anúncios pagos. Esses resultados aparecem depois que um usuário digita uma consulta no mecanismo de busca (como o Google) e são puramente baseados no conteúdo de uma página e em sua qualidade. Em outras palavras, seu tráfego orgânico será composto por pessoas que encontraram os links do seu site nas suas consultas nos mecanismos de pesquisa.

Em uma rápida visão, o tráfego no ambiente digital pode ser dividido em orgânico e pago. O tráfego pago se concentra na geração de leads por meio de estratégias monetizadas, como por exemplo, a PPC (do termo em inglês Pay Per Click) por meio da rede de displayers do Google ou o pagamento por clique em publicidade nas mídias sociais.

Nesse artigo você entenderá mais sobre:

  • Benefícios de investir em estratégia de tráfego orgânico
  • Técnicas de SEO que beneficiam o tráfego orgânico

A lógica do tráfego orgânico

ilustração de uma página de um site em uma tela de computador com elementos de link building ao redor
fonte: freepik.com

Digamos que uma pessoa que ainda não conheça o seu negócio esteja procurando produtos ou serviços na Internet. Neste caso, é provável que ela faça essa busca usando palavras-chave ou frases apropriadas para um segmento específico. Como resultados do mecanismo de pesquisa – SERPs (Search Engine Results Page) – são apresentados a ela um conjunto de páginas classificadas organicamente nas primeiras posições. Caso você tenha um site com conteúdo de qualidade, a chance de que o seu negócio seja listado entre os primeiros resultados exibidos é maior.

Assim, quando um usuário clica em qualquer um dos resultados orgânicos e visita um site, isso é registrado nas ferramentas de análise como tráfego de pesquisa orgânica. Para obter tráfego orgânico nos mecanismos de pesquisa, a melhor maneira – e gratuita – é classificar seu site nos resultados de busca usando SEO.

Reputação de marca

Vale destacar também que os usuários dos mecanismos de pesquisa veem os resultados orgânicos com maior confiança. Isso ocorre porque esses resultados duram muito tempo nas SERPs, em comparação com os de pesquisa paga (inorgânicos). Estudos mostram que cerca de um terço dos usuários da Web pulam os resultados pagos em favor do primeiro resultado orgânico exibido para as suas consultas. Portanto, ao direcionar o tráfego orgânico, você pode criar uma presença sólida para sua empresa e uma boa reputação para o seu negócio.

Como obter tráfego orgânico

ilustração de uma mulher pensativa trabalhando em seu laptop sob uma escrivaninha
fonte: freepik.com

De acordo com uma pesquisa da Moz, em média, 71,33% dos cliques nos resultados de pesquisa orgânica resultam da primeira página dos buscadores. Para melhorar as posições de um site ou blog neste ranqueamento é preciso otimizá-los para os mecanismos de busca investindo em marketing de conteúdo e, principalmente, potencializá-lo com atenção às práticas de SEO.

Quais são as práticas para atrair tráfego de pesquisa orgânica por meio do SEO?

ilustração de uma tela de computador com uma página aberta e duas mulheres na frente interagindo com a cena
fonte: freepik.com

Foque nas palavras-chave, elas são o ponto principal entre o que as pessoas estão procurando e o seu conteúdo.

Palavras-chave são pilares essenciais que definem a estrutura da sua classificação orgânica. Como já foi dito acima, é preciso escolher as palavras-chave ligadas à área de atuação do seu negócio e que também sejam as mais prováveis de conduzir o seu público-alvo até o seu conteúdo.

Para isso pesquise quais as palavras e frases que as pessoas usariam ao pesquisar informações, produtos ou serviços do seu segmento. Existem ferramentas para descobrir quais são essas palavras para que sua visibilidade seja maior ainda. Entre elas estão o Google Keyword Planner, Moz, SEMrush, Ubbersugest, Ahrefs, entre outras. Uma ótima dica compartilhada por especialistas em SEO é otimizar palavras-chave com baixa concorrência, pois isso ajudará seu site a ter uma classificação mais alta em resultados orgânicos. As palavras-chave com altos volumes de pesquisa são altamente competitivas e, com o uso delas, você poderia gastar muito tempo para aparecer nas pesquisas. Portanto, em vez de gastar seu tempo buscando algo altamente competitivo, opte por palavras-chave de baixa concorrência, criando uma pequena frase que represente uma busca mais personalizada – palavras-chaves cauda longa (“long tail keywords”) – isso significa que terá baixa concorrência para otimizar melhor e obter resultados mais rápidos.

Desenvolva conteúdo exclusivo e de qualidade

O conteúdo é um meio essencial para atrair a atenção do seu público. Conteúdo significativo e relevante é uma maneira de manter um visitante por mais tempo em seu site. Dessa forma, você precisa se concentrar na geração de conteúdo de alta qualidade, rico em palavras-chave e, o mais importante, que responda às consultas e dúvidas do seu público.

Além de garantir um conteúdo de qualidade, é importante que você não se esqueça do elemento “originalidade”. Republicar artigos de outras fontes pode prejudicar sua classificação orgânica. Neste caso, algumas ferramentas que detectam plágio podem ser usadas, inclusive para que você possa corrigir qualquer duplicação não intencional.

Publicar conteúdo novo e original não apenas atrai os visitantes, mas também fará você ganhar a confiança deles, fazendo-os retornar sempre ao seu site. Essa geração de tráfego atrai clientes em potencial, convertendo-os a consumidores dos seus produtos ou serviços.

Crie backlinks

Entre as estratégias de SEO, os backlinks ainda são uma das melhores e mais orientadas a resultados para classificar um site nas principais pesquisas orgânicas. E isso fica claro pelo fato de que quando sites com alta autoridade apontam para o seu, o Google interpreta o link como um sinal da credibilidade e confiança.

Obter backlinks de qualidade exige esforço, mas à medida que você cria um perfil sólido de backlink, suas páginas sobem na hierarquia. Portanto, procure criar caminhos e oportunidades para alcançar outros sites, blogs e influenciadores do seu nicho. Eles provavelmente vão se vincular organicamente a você se o seu conteúdo for de alta qualidade.

Crie uma forte presença nas mídias sociais para melhorar seu tráfego orgânico

Do ponto de vista do SEO, a presença otimizada em redes como Facebook, Twitter, LinkedIn e Instagram ajudam a dar maior visibilidade e envolvimento ao seu conteúdo. Com um grande número de usuários e capacidade de segmentar públicos, as mídias sociais oferecem a chance de seu conteúdo ser visto pelo público certo e atrair tráfego.

O engajamento social é um endosso público do seu site – as pessoas confiam nas recomendações sociais. Além disso, você deve adicionar botões de compartilhamento ao seu site para que seus fãs possam compartilhar seus conteúdos nas redes e ajudá-lo a ter uma melhor classificação dentro do seu segmento.

Conclusão

Em suma, para aumentar o tráfego orgânico e competir com sucesso, você deve se concentrar na construção de um relacionamento de confiança e de longo prazo com seu público. Embora a classificação nas primeiras páginas dos mecanismos de busca envolva dedicação, paciência e tempo, se você adotar a rotina diária de criar conteúdo de alta qualidade em combinação com outras táticas de SEO, será capaz de liderar a concorrência e ter uma classificação alta nos resultados de pesquisa orgânica do seu setor.

Ao usar essas informações, você pode otimizar seu conteúdo, usar as palavras-chave certas e ajustar suas estratégias de SEO para obter melhores resultados. Ou ainda contar com a assessoria de uma equipe especializada em SEO para ajudá-lo nessa jornada entrando em contato conosco.

O que é SEO Local?

Ter um site significa uma oportunidade para alcançar pessoas em qualquer lugar do mundo. Entretanto, muitas vezes, o que um usuário deseja é obter informações de uma região geográfica próxima, principalmente quando realiza essas buscas pelo celular. É aí que as técnicas de SEO local entram em ação. Não é mistério para ninguém que sem pensar em SEO é bastante improvável que um site alcance o topo da lista de resultados em motores de busca, como o Google.

O SEO – ou Search Engine Optimization, em inglês – é um conjunto de técnicas utilizadas para, como o próprio nome diz, otimizar um site de acordo com os parâmetros utilizados pelo Google para decidir a ordem dos resultados.

Confira nosso Guia de SEO para conhecer as principais técnicas de SEO:

baixar guia SEO

A cada nova atualização desses parâmetros, mais otimizações são possíveis. Tudo isso para que a pessoa que utiliza esse buscador tenha uma experiência cada vez mais gratificante quando utilizá-lo, para que volte a utilizar sempre. Foi assim que, há alguns anos, o Google percebeu que quando pessoas procuram por certos tipos de empresas, os resultados que estão em uma área próxima fazem mais sentido.

É por isso que, na busca local, o fator proximidade é levado em consideração. Em outras palavras, o Google vai mostrar a lista de resultados considerando o local onde quem faz a pesquisa está. O SEO Local foi se tornando importante à medida que os acessos a partir de dispositivos móveis foram aumentando. Se você tem um negócio que oferece serviços ou produtos em um local fixo (ainda que operando em delivery!), não pode deixar de preparar o seu site para alcançar o público que está perto de você. Você vai ler nesse artigo:

  • O que é SEO Local
  • Quais os benefícios de apostar o SEO Local
  • O que é preciso fazer para aparecer nas buscas locais

O que é SEO Local

pesquisa do termo seo em um buscador online
fonte: freepik.com

Para saber o que é o SEO Local e como ele funciona, antes é preciso falar sobre o SEO. Search Engine Optimization, ou somente SEO, é o termo que os profissionais do marketing digital utilizam para falar de algumas técnicas que são empregadas em um site.

O objetivo de uma otimização SEO é fazer com que um site esteja adequado aos critérios que o Google considera importantes. Ter um site otimizado para SEO é o jeito mais seguro para conquistar posições no ranking do Google. Ou seja, para aparecer entre os primeiros resultados quando uma pesquisa por alguma palavra-chave referente ao seu negócio é feita.

No SEO Local, o que muda é o fator localização, que passa a ser considerado. Os resultados que vão aparecer para quem realiza uma pesquisa serão aqueles que estão ao seu redor, geograficamente. Nem mesmo é preciso que a pessoa que está pesquisando inclua termos como “perto de mim” ou o nome da cidade onde ele está.

O Google já é capaz de mostrar resultados nas proximidades se baseando pela localização do IP (quando a busca é feita por um computador) ou do GPS do celular. Faça o teste! Abra o Google agora e digite “pizza”. Não fique espantado ao ver pizzarias perto de você aparecendo tanto nos resultados pagos quanto nos orgânicos. Se você fizer a mesma busca estando em outro lugar, ainda que no mesmo dispositivo, os resultados mostrados serão diferentes.

A fórmula para ter o seu site figurando entre os resultados da busca local é, basicamente, deixar o Google saber que sua empresa oferece um serviço em determinado lugar, e mostrar a ele a sua relevância nessa área. Falaremos disso mais adiante. Antes, vamos entender que tipo de vantagem um site otimizado para SEO Local pode trazer.

Benefícios do SEO Local

ilustração de uma mão fazendo sinal positivo
fonte: flaticon.com

Você não precisa ter um e-commerce para se beneficiar do trabalho em SEO Local. Pelo contrário, esse formato de resultado é perfeito para negócios que possuem local fixo de atendimento, como restaurantes e salões de beleza, por exemplo.

Enquanto o Google mostra nos resultados da busca lugares onde é possível ir, você tem a chance de atrair para o seu negócio quem estava procurando pelo que você oferece. Confira mais alguns benefícios de fortalecer seu site para SEO Local:

  • Aumenta a visibilidade do seu negócio, deixando o nome da sua empresa entre os concorrentes e na mente do consumidor;
  • Você tem a chance de começar a venda on-line, dando informações ao cliente por meio do site antes mesmo que ele chegue ao seu estabelecimento;
  • Sua marca conquista autoridade entre o público e próprio Google.

SEO Local: como aparecer entre os resultados da busca local

ilustração de uma mão segurando lupa em uma tela de computador com uma página de site aberta e outras ao redor, exemplificando a relação do link building com SEO
fonte: freepik.com

Existem duas formas de aparecer como uma opção entre os resultados de uma busca que atende aos requisitos de SEO local.

Local Pack

São 3 resultados que aparecem logo no topo da busca, em um local de destaque. Para ter a chance de aparecer no Local Pack, é preciso cadastrar sua empresa no Google Meu Negócio. Em seguida, são listados os resultados orgânicos. É para aparecer nessa lista que as técnicas de SEO Local são aplicadas. Conheça 3 formas de otimização para SEO Local:

SEO on-page x  NAP

Ter um site organizado, seguindo as boas práticas do Google, não deixa de ser extremamente importante quando o objetivo é ranquear no SEO Local. Além de cuidar para que seu site tenha uma boa velocidade de carregamento, URLs amigáveis, seja seguro e mobile friendly, você também precisa inserir os dados NAP (name, address, phone ou nome, endereço e telefone). Assim você se certifica que o Google sempre associará sua empresa ao local onde ela está.

Link Building

Uma das formas do Google captar o relacionamento de um site com outro é por meio de links, com a estratégia de link building.  Essa é uma forma de mostrar aos algoritmos que a sua empresa possui relevância.

Quando falamos especificamente sobre SEO Local, conquistar backlinks de outras empresas da região, de sites de notícias locais ou até mesmo de blogs que explorem essa localização em seus posts pode ser válido. Os dados NAP também são indispensáveis sempre que houver uma citação!

Conteúdo local

Manter seu site atualizado é fundamental para que o Google possa perceber sua relevância. Uma boa opção pode ser ter um blog onde você fale tanto do nicho de atuação da sua empresa quanto da área onde ela está localizada.

Não são apenas os e-commerces que podem se beneficiar do SEO. Qualquer empresa que queria atrair mais clientes pode utilizar o marketing digital para isso. O SEO Local é mais uma opção para atingir esse objetivo.

O que é SEO? Entenda de uma vez por todas o que significa

O que é SEO? Entenda de uma vez por todas o que significa

O SEO é muito falado no Marketing Digital por ser uma ferramenta poderosa para dar destaque a sites nos resultados de pesquisa do Google. Aprenda a usar!

Você começou o seu próprio negócio e sabe que ter um site é um passo fundamental para atrair mais clientes. Por isso, comprou um domínio, escolheu um pacote de hospedagem, criou um layout e colocou o site no ar. Desse momento em diante, você passou a se interessar cada vez mais por formas de fazer com que as pessoas cheguem até o seu site até está pensando em contratar uma agência de SEO.

A gente sabe que o processo de se construir uma estratégia de SEO não é algo barato e que, se ele não te ajuda a conseguir mais clientes, esse investimento pode ficar comprometido.

É tentando obter resultados com seus sites que maioria das pessoas conhece o SEO (Search Engine Optimization). As técnicas são fundamentais para que um site se destaque em meio a tantos outros e entre no radar dos clientes de forma natural e orgânica.

Se você está nesse caminho, vamos explicar de forma definitiva o que é SEO e como é possível trabalhar seus conceitos para conquistar uma presença digital mais sólida.

Neste post, você vai descobrir:

  • O que é SEO
  • A diferença entre SEO on-page e SEO off-page
  • As otimizações que fazem diferença para o seu site

Confira também nosso Guia de SEO:

baixar guia SEO

O que é SEO?

pesquisa do termo seo em um buscador online
fonte: freepik.com

Sugerimos que você leia nosso dicionário de SEO, caso não esteja familiarizado com os termos técnicos, antes de prosseguir com a leitura deste artigo.

Search Engine Optimization, Otimização para Motores de Busca ou simplesmente SEO é um conjunto de técnicas aplicadas dentro, ou fora de um site com o objetivo de torná-lo mais facilmente encontrável por quem busca o conteúdo que ele tem a oferecer. Pense por um segundo na quantidade de sites presentes na internet hoje em dia. Uma infinidade, não é mesmo? Quando uma pessoa comum, como eu e você, vai em busca de uma informação na internet, dois caminhos se apresentam:

  • Digitamos o endereço do site que queremos acessar ou
  • Realizamos uma pesquisa, por meio de palavras chaves (no Google, por exemplo) que resumem aquilo que queremos encontrar

A otimização SEO está diretamente ligada a esse segundo ponto. Quando acessamos um buscador, digitamos (ou mesmo falamos) o que queremos achar e apertamos enter. Em poucos segundos, uma extensa lista de resultados se abre na nossa frente. Essa é uma prática comum para a maioria das pessoas atualmente. Mas você já se perguntou como é definida a ordem de aparição desses resultados? Já notou que esses resultados podem ser mais gerais ou específicos, de acordo com região em que a busca está sendo feita ou a sua localização?

Entender a otimização SEO pode deixar todas essas questões mais compreensíveis. Veja no vídeo a seguir:

Se você trabalha com um negócio que atende determinadas regiões, vale muito a pena se aprofundar no SEO local para melhorar sua estratégia e, consequentemente, seus resultados. Não se esqueça!

Para que serve o SEO?

ilustração de uma mulher pensativa trabalhando em seu laptop sob uma escrivaninha
fonte: freepik.com

As técnicas de otimização SEO permitem ao Google, que trabalha por meio de algoritmos, a entender exatamente sobre qual assunto um site. A partir desse ponto, ele busca fazer o cruzamento de dados perfeito entre o termo de busca utilizado na pesquisa e o resultado apresentado ao usuário. Quanto melhor ele consegue responder essa demanda, apresentando conteúdos de qualidade para quem está por trás da tela, mais ele garante que aquele usuário vá repetir essa ação sempre que estiver procurando alguma informação. Para quem possui um site, as técnicas de SEO servem para adequá-lo a essas buscas.

Na prática, o resultado dessas ações está na ascensão do site na página de resultados do Google, conhecida como SERP (Search Engine Results Page). O que os profissionais de marketing digital já sabem, mas talvez você não saiba, é que, quanto mais alto for o posicionamento de um site nesse ranking de resultados, maior a chance de o usuário clicar nele. É assim que a popularidade do site começa a aumentar. Logo será possível mensurar a quantidade de visitas e de conversões (como as vendas) obtidas de forma orgânica (sem pagar anúncios).

SEO on-page e SEO off-page: definições e diferenças

ilustração de uma mão segurando lupa em uma tela de computador com uma página de site aberta e outras ao redor, exemplificando a relação do link building com SEO
fonte: freepik.com

As técnicas SEO podem ser aplicadas tanto dentro, quanto fora de um site.

SEO on-page

Diz respeito a todas as adequações que são feitas dentro do domínio para que o Google entenda perfeitamente do se trata o site.

SEO on-page abrange desde a parte técnica do site, como a plataforma escolhida para a hospedagem e a otimização para dispositivos móveis, até detalhes semânticos, que devem se basear no volume de buscas de palavras-chave referentes ao seu negócio. Estamos falando das URL's e títulos das páginas e dos conteúdos que elas abrigam.

SEO off-page

Como você deve estar imaginando, tem a ver com ações que acontecem fora do domínio, mas que trazem benefícios a ele. Acontece que o Google também leva em consideração - e muito - o relacionamento entre os sites, expresso por meio de links. O link building é a principal técnica de SEO off-page.

Saiba mais sobre a diferença entre SEO on-page e SEO off-page.

Como melhorar o SEO do meu site e o que não fazer?

ilustração de pessoas representando nicho de site
fonte: freepik.com

Você chegou até aqui já sabendo o que é SEO e como ele é importante para fazer com que o seu público vá até você. A seguir apresentaremos algumas boas práticas que você deve aplicar para que os resultados comecem a aparecer. Mas antes de continuar, precisamos te alertar.

Nem todo esfoço em SEO é válido. Existem também más práticas, como o Black Hat SEO, que você não deve utilizar na sua estratégia. Nós também não recomendamos PBN (Private Blogs Network), pois acreditamos ser uma prática mal vista no mercado.

Para você ficar ainda mais por dentro do que não fazer, recomendamos a leitura do nosso artigo 10 erros de SEO para você não cometer.

Agora que você já está ciente das más práticas, vamos a 3 otimizações que vão ajudar a levar o seu site ao topo:

Arquitetura do site

arquitetura de informação do site

organizar como as informações de um site serão apresentadas é importante para uma melhor experiência do usuário

Os algoritmos do Google fazem uma verdadeira varredura de tempos em tempos nos sites, para atualizar o ranking de resultados. Um dos fatores que ele observa dentro de um site é a sua estrutura, ou seja, a forma como o seu site é organizado em páginas. O ideal aqui é que todas as páginas do seu site sejam interligadas por meio de links, de modo que o usuário navegue de maneira fluida entre elas (sem precisar voltar à página inicial, por exemplo).

Conteúdo otimizado

conteudo otimizado
uma boa otimização em um conteúdo minimamente precisa ter o texto de qualidade, imagens otimizadas e heading tags adequadas

Quando falamos de SEO aplicado a conteúdo em sites, logo pensamos na presença de palavras-chave, que precisa ser orgânica. Ou seja: nada de repetir os termos exaustivamente pensando em impressionar. Esse truque até funcionava até pouco tempo atrás, mas hoje em dia pode render o efeito contrário. Para não cometer este erro, produza um conteúdo claro, informativo, original e encontre as palavras-chave certas através de ferramentas como o Keyword Planner. Pense sempre em ajudar a quem lê.

Um bom conteúdo é aquele capaz de informar tanto às pessoas que visitam o seu site e também aos robôs do Google sobre o que se trata suas páginas. Dentro desse cenário, você pode unir o útil ao agradável aplicando SEO nas estratégias de Marketing de Conteúdo.

Importante ressaltar que, quando falamos de conteúdo, temos a tendência de pensar no texto otimizado para SEO, mas é importante também lembrar das imagens. É preciso ter em mente que no SEO o uso de imagens na otimização de sites é bastante relevante.

Link building

vetor de um notebook ligado a outras páginas de sites
fonte: freepik.com

É por meio do link building que se constrói um dos fatores de mais peso para o SEO: a autoridade do site. Essa técnica consiste em construir relacionamentos com outros sites, por meio de links, e mostra ao Google que seu site é uma referência no assunto que aborda. O raciocínio é simples: quanto mais sites apontando links para o seu site, maior é a sua autoridade e mais peso ele terá quando o Google tiver que decidir quem ocupará uma posição mais privilegiada na página de resultados.

Existem várias possibilidades que o link building oferece para o seu site. Apesar disso, é preciso colocar em prática as estratégias básicas de link building para SEO primeiro. Só depois ter a base da sua estratégia estruturada é que explorar técnicas mais avançadas é recomendado.

Conclusão

Se você deseja que o seu site seja mais que um cartão de visitas e comece a trabalhar por você, é preciso aproveitar todo o seu potencial. Cuidar do SEO já não é mais uma opção para quem deseja conquistar uma posição de destaque. Seus concorrentes estão fazendo isso. Comece agora mesmo!

Mariana Monteiro é jornalista e cria conteúdo desde 2013, ajudando marcas a construírem presença digital. Tem interesse no futuro, em cachorros e em cuidar do planeta. https://www.linkedin.com/in/marianaamonteiro
Publicado em 3 de agosto de 2020 | Atualizado em 31 de agosto de 2021
Categoria

CONFIRA TAMBÉM

Links dofollow x nofollow: entenda as diferenças

Conseguir links apontando para o seu site é fundamental (backlinks) para quem quer alcançar uma boa colocação nos resultados do Google. Quando um site faz link para outro, os algoritmos dos motores de busca são capazes de rastrear essa ligação.

Acesse este post se você quer saber mais sobre o que são backlinks

Eles também podem mensurar a relevância do domínio que fez a referência e até fazer uma espécie de doação dessa autoridade para o domínio referenciado. Entretanto, existe um detalhe que pode alterar um pouco esse curso: o tipo de link que é ofertado.

Nem todo link é qualificado a fazer esse transporte de autoridade da forma mais eficiente possível. Para o usuário final, que é o leitor de um artigo como esse, o link vai ser visualmente sempre igual: algumas palavras vão ter uma indicação clara – uma cor diferente ou um sublinhado – de que se trata de uma parte clicável do texto.

Ao fazer o clique, ele será levado a uma outra página, onde encontrará informações complementares àquelas que estava lendo. Ao menos é assim que os motores de busca esperam que aconteça. (Nunca se esqueça que, para gigantes como o Google, oferecer uma boa experiência de quem consome o serviço de buscas é sempre a prioridade.)

Para o site que concede o link e para aquele que recebe a citação por esse meio, a forma como essa ligação vai ser expressa no código do site pode fazer toda a diferença. É por isso que os links podem ser classificados de duas formas: links dofollow e links nofollow. Nesse artigo você vai descobrir:

  • Quais são as diferenças entre link dofollow e nofollow
  • Qual deles deve ser priorizado em uma estratégia de link building
  • O que fazer quando o link obtido é diferente do esperado

Vamos lá?

Link dofollow e link nofollow: qual a diferença entre eles?

ilustração de duas páginas de um site conectadas pelo símbolo de link, como se fosse um elo de uma corrente, representando link building
fonte: freepik.com

A principal diferença entre um link dofollow e um link nofollow está no tipo de relação construída entre o site que insere o link em seu conteúdo e o site que é citado por meio deste link. Quando um site recebe um link dofollow, ou seja, quando alguém insere em seu próprio site um link natural para um outro site qualquer, os motores de busca logo entendem que há uma relação de confiança (e talvez até de admiração) entre o domínio que concedeu o link e o domínio que foi linkado.

Ele percebe o site linkado como uma boa referência, ao menos para aquele site que inseriu o link, e pode concluir que ele merece ser visto por mais pessoas. Isso acontece, principalmente, quando o site que faz a referência tem grande autoridade. Então, o site que foi citado por meio do link passa a ter sua autoridade um pouco maior e com chances de ocupar uma posição mais elevada no ranking de resultados. Tudo isso pode ser medido por meio de ferramentas como o MOZ, Ahrefs, entre outras do mercado.

Nofollow: código modificado e links não naturais

ilustração de um desenvolvedor e páginas de site com códigos na tela de um notebook
fonte: freepik.com

Alguns sites simplesmente preferem não assumir um lado nessa relação. Eles concordam em inserir o link, para melhorar a experiência do leitor, mas modificam o código HTML do link, inserindo a tag nofollow.

Assim, eles comunicam aos algoritmos do Google que não considerem esse link para fins de rankeamento, expressando que não endossam o site para o qual linkaram. Os motivos para essa decisão são diversos. Alguns veículos digitais, principalmente os maiores, alegam não ter como verificar todos os links que recebem em suas sugestões de conteúdo e, por isso, padronizam as publicações adotando o nofollow em 100% dos casos, o que não chega a ser uma decisão completamente acertada.

Entenda melhor a questão de marcar todos os links como nofollow: https://www.expertamedia.com.br/beneficio-marcar-todos-os-links-como-nofollow/

O link nofollow inicialmente era indicado pelo Google para ser utilizado em casos de anúncios, afiliados. Entretanto, o excesso de utilização desse atributo, principalmente pelos grandes portais, fez com que a navegação dos seus robôs ficasse prejudicada.

Por isso, recentemente o Google criou passou a considerar os links nofollow como uma “dica” para passar autoridade. Além do mais, também criou novos atributos: a tag “patrocinado” ou “sponsored” para links pagos e a tag “ugc” para conteúdos criados por usuários.

Sabia mais sobre mudanças e novos atributos de links:

https://www.expertamedia.com.br/links-nofollow-sponsored-e-ugc/

É dessa forma que o Google se esforça para entregar ao seu usuário conteúdos cada vez melhores e mais alinhados com as buscas realizadas.

Dofollow ou nofollow? Qual tipo de link é melhor?

ilustração de uma mulher pensativa trabalhando em seu laptop sob uma escrivaninha
fonte: freepik.com

É claro que dentro de uma estratégia de link building, o link dofollow é capaz de trazer resultados mais perceptíveis. Não há nenhuma barreira para os algoritmos entendam que se trata de uma referência natural, necessária e genuína. Sites que enviam links dofollow com responsabilidade costumam ser valorizados pelos algoritmos, pois colaboram para a navegação dos crawlers.

Entretanto, os links nofollow também têm a sua importância na construção da autoridade de um site. Acontece que esses mesmos algoritmos estão sempre privilegiando interações naturais, que priorizem verdadeiramente a experiência do usuário. E não parece natural que um site receba somente links dofollow, não é mesmo?

O link nofollow, mesmo não trazendo toda a autoridade possível para o seu site, não deixa de ser uma forma de citação que não será completamente ignorada pelo Google. Além disso, por meio desse link o seu site poderá receber algum volume de tráfego, o que também conta como fator de ranqueamento.

Como receber mais links dofollow que nofollow?

ilustração de uma página de um site em uma tela de computador com elementos de link building ao redor
fonte: freepik.com

Como já explicamos, o link natural é sempre dofollow. Para que ele se torne nofollow, é preciso inserir a tag à mão. Por isso, na hora de enviar um artigo para publicação no site de terceiros, é possível impulsionar a obtenção de links dofollow simplesmente tendo cuidado na hora de escolher o texto âncora e a página de destino. É preciso que o link faça sentido, principalmente para o leitor.

A partir desse raciocínio, você terá argumentos para negociar com o veículo caso perceba que a tag nofollow foi inserida no momento da publicação. Investir em uma estratégia de link building bem feita é a forma mais garantida de conseguir um maior volume de links dofollow para o seu site e, assim, conquistar a autoridade on-line que sua empresa merece.

Principais perguntas e respostas para saber o que é link building

O que são links dofollow e qual a sua importância

Quando falamos em conquistar autoridade e levar um site às posições mais altas nos resultados do Google, dependemos de um mecanismo fundamental, que faz com que a Internet exista. Estamos falando de links. São eles que ligam uma página a outra dentro de um site, que ligam os sites aos buscadores (como o Google) e permite que nós, enquanto usuários da internet, possamos encontrar aquilo que buscamos somente digitando algumas palavras. Mas se você deseja se aprofundar no universo dos links e entender mais sobre eles e seus tipos, fique atento a este conteúdo. É muito importante saber sobre o assunto, principalmente no Marketing Digital, na área de SEO. Nesse artigo, você vai ler:

  • Qual a função de um link
  • Tipos de link: Dofollow e Nofollow
  • Como conseguir links Dofollow
  • Por que investir na obtenção de links

Para que serve um link?

ilustração de uma mão tocando em uma tela de computador com uma página de site aberta
fonte: flaticon.com

Quando um link -ou, no contexto do SEO, backlink – aparece dentro de um conteúdo, sua função é trazer uma referência ao assunto que está sendo tratado, para complementar a experiência de quem está consumindo aquela informação.

Quando essa ação ocorre, todos os envolvidos saem beneficiados: o site que fez a referência enriqueceu seu conteúdo, o leitor pode aprofundar seu conhecimento e o site referenciado ganha alguns pontos em sua autoridade de domínio.

A autoridade de domínio é uma métrica que verifica se um determinado site é relevante e confiável o suficiente para ocupar um lugar de destaque sempre que uma palavra-chave referente a ele for buscada.

O resultado prático de um site com boa autoridade é a ascensão na SERP – página de resultados do Google -, com consequente aumento no tráfego e na conversão.

Nada disso seria possível sem o link e a conexão que ele gera. Mas não estamos falando de qualquer link!

Tipos de link: Dofollow e Nofollow

ilustração de duas páginas de um site conectadas pelo símbolo de link, como se fosse um elo de uma corrente, representando link building
fonte: freepik.com

Apesar de ter apenas uma finalidade para o usuário, um link pode ter efeitos diferentes para o site que é usado como referência. Isso porque, à sua maneira, o link também se comunica com os algoritmos do Google.

Link Dofollow

É o link em seu estado natural. Na hora da inserção, basta escolher um texto âncora que faça sentido e estimule o click. Nesse caso, os algoritmos do Google vão entender que o site referenciado é de confiança e levar isso em conta, reconhecendo sua autoridade.

Quanto mais alta a autoridade de um site, maior o posto ocupado no ele no ranking de resultados e mais destaque sua empresa terá.

Link Nofollow

Nesse tipo de link, é incluído no código o atributo nofollow (“rel=nofollow”) que informa ao Google que a autoridade não deve ser repassada. Veículos online têm diversos motivos para tomar essa decisão. O principal deles é a inabilidade de avaliar se um site é de confiança ou não e o medo de arriscar. No caso de grandes sites de informação é comum acontecer isso.

Entretanto, assumir a postura de somente inserir links nofollow pode ser tão ou mais prejudicial que decidir dar um voto de confiança. Na verdade, qualquer comportamento padronizado gera um certo estranhamento nos algoritmos. O estado de equilíbrio se alcança inserindo links com utilidade e relevância dentro do contexto.

Falamos mais detalhadamente sobre este assunto no post “Existe benefício em marcar todos os links como nofollow?”

Links dofollow: como conseguir

ilustração de uma mulher pensativa trabalhando em seu laptop sob uma escrivaninha
fonte: freepik.com

Conseguir um link nofollow não é, necessariamente, algo ruim. Ele ainda vai apontar para o seu site, direcionando o tráfego. Mas se o seu objetivo é chamar a atenção do Google, o mais indicado é que não haja essa barreira na doação de autoridade.

Existem algumas formas de fazer com que a linkagem ocorra sem problemas, ou que você tenha maior chance na negociação. Vamos a elas:

Mantenha seu site otimizado

Se você deseja ser apontado como referência em algum assunto, é bom começar a agir como tal. Antes de buscar parcerias, dê uma geral no seu site e deixe tudo em ordem: insira palavras-chave relacionadas ao seu negócio em todos os títulos e subtítulos, atualize conteúdos, observe se a linkagem interna está fluida… Todas essas ações devem ser feitas de tempos em tempos, pois mostram aos algoritmos que seu site merece atenção.

Crie conteúdo de qualidade

Um conteúdo otimizado para SEO e de qualidade é aquele que possui informações relevantes, é original e atraente para o público que você quer cativar. Um ponto que pode ser determinante na hora de conseguir a publicação, com ou sem link, é usar um tom informativo, sem fazer propaganda daquilo que você quer vender.

Antes de apontar seu produto ou serviço como solução de um problema, experimente usar um porta voz da sua marca como fonte, por exemplo, ou divulgue dados de uma pesquisa própria. Os editores costumam ver esse tipo de pauta com bons olhos.

Invista em link building

Especialistas em link building conhecem a fórmula exata para conseguir boas publicações. Eles constroem uma relação com veículos escolhidos a partir de métricas e distribuem conteúdo otimizado em nome da sua empresa, poupando seu tempo e garantindo que os resultados vão aparecer, ainda que a médio ou longo prazo.

O que está esperando para começar a investir na obtenção de links dofollow para o seu site? Quanto antes você começar a investir na autoridade do seu domínio, mais cedo você vai alcançar a posição que você sonha no ranking de buscas!