Veja como melhor seu Marketing de Conteúdo usando o SEO para que seu site tenha destaque na primeira página do Google

O mundo da comunicação vem sofrendo uma série de mudanças ao longo dos tempos. Cada vez mais essa é uma área que requer estratégias bem específicas para alcançar resultados. Uma das que não pode ficar de fora é o Marketing de Conteúdo que, apesar de muito popular, ainda é usado com pouca estratégia e sem pensar em SEO.

Mas antes de chegar nesse ponto, cabe ressaltar que foi-se o tempo em que para divulgar uma marca bastava aliar um bom planejamento de vendas, uma campanha publicitária na TV em horário nobre.

As demandas sociais mudaram, especialmente nos últimos meses marcados pelo uso da tecnologia na mediação de todas as relações humanas.

Comunicar nunca foi tão importante. Mais ainda: comunicar usando a web. Até então restrita a negócios pontuais, a web tornou-se vital para a sobrevivência de todo tipo de empresa.

Não estar na internet é como não existir.

Os novos tempos trouxeram outras formas de se mostrar ao mundo. O padrão de consumo mudou completamente e cada vez mais pessoas “compram” pessoas e pagam por experiências mais do que por produtos.

Sendo assim, a divulgação de marcas, produtos e pessoas (sim, precisamos nos “vender” digitalmente) também mudou.

Neste guia você vai entender como funciona esse novo universo em que expressões como “marketing de conteúdo”, “SEO”, “jornada do cliente”, “experiência do usuário”,     “palavras-chaves” e “produção de conteúdo” circulam em todas as redes sociais.

Aqui você vai aprender:

  1.  O conceito de marketing de conteúdo
  2. A importância dos blogs
  3. A definição de SEO
  4. O que é intenção de busca do usuário e sua importância
  5. Como escrever um texto otimizado para SEO
  6. A importância dos backlinks para uma estratégia de SEO
  7. Como usar a assessoria de imprensa como aliada do marketing de conteúdo
  8. O que não fazer numa estratégia de SEO

E se ainda restar alguma dúvida você pode acessar nosso dicionário de SEO para deixar o assunto mais fácil.

1. Marketing de conteúdo: o que é e como fazer

ilustração de uma mulher pensativa trabalhando em seu laptop sob uma escrivaninha
fonte: freepik.com

Engana-se quem pensa que o Marketing de Conteúdo é uma novidade ou apenas aplicável o ao marketing digital: ele existe há décadas. Um grande exemplo é o Guia Michelan, publicado pela primeira vez em 1900.

De forma resumida trata-se de produzir conteúdo relevante e útil. Parece com publicidade, mas não é. Muito pelo contrário. Para deixar mais fácil, vamos usar o conceito do pai do Marketing, Philip Kotler:

Marketing de Conteúdo é uma abordagem que envolve criar, selecionar, distribuir e ampliar conteúdo que seja interessante, relevante e útil para um público claramente definido com o objetivo de gerar conversas sobre esse conteúdo. O Marketing de Conteúdo também é considerado outra forma de branding journalism (jornalismo de marca) e branding publishing (publicações de marca) que cria conexões mais profundas entre marcas e consumidores.

Em suma, o conteúdo produzido não é sobre uma marca ou produto específico é sobre o interesse dos clientes em potencial.

Confuso?

Suponhamos que eu tenha uma escola e opte por criar uma estratégia de marketing de conteúdo. Ao invés de eu escrever um post com um título como:

“Minha escola tem a melhor infraestrutura da cidade”

Eu escreveria:

“Saiba como escolher a melhor escola para o seu filho”

Percebe a diferença?

No primeiro eu falo sobre mim, no segundo eu atendo uma demanda típica do meu público. E é assim que se faz um bom Marketing de Conteúdo.

Por que investir em Marketing de Conteúdo?

São muitas as respostas para essa pergunta. De forma resumida, uma boa estratégia de Marketing de Conteúdo vai:

  • Expor a marca ao público
  • Fidelizar clientes
  • Educar o mercado
  • Diminuir custos
  • Gerar negócios
  • Criar relacionamento

Não é pouca coisa, não é mesmo?

Mas também não é magia. Marketing de Conteúdo é marketing, logo tem: objetivos, processos, documentação e mensuração de resultados.

O que significa que requer planejamento estratégico. E o primeiro passo para isso é responder três perguntas básicas:

  • Por que você faz o que você faz?
  • Para quem você faz?
  • Como você faz?

Com essas respostas será possível traçar objetivos e definir quais serão os indicadores de performance que serão considerados na hora de analisar os resultados. Isso é o que chamamos de KPI (Key Performance Indicator).

Podem ser KPIs interessantes: número de visitas no seu site, número de menções à sua marca nas redes sociais, quantidade de vendas realizadas etc.

Com isso definido é hora de entrar no território mais importante: o conhecimento do seu público. Como fazer isso?

Definindo a persona do seu negócio, ou seja, um personagem fictício que representa o seu “consumidor ideal” e vai guiar a sua estratégia de produção de conteúdo.

Esse personagem é criado por meio de dados obtidos de pesquisas, que podem ser on-line ou presenciais, a depender dos objetivos do seu negócio.

Outro ponto importante do marketing de conteúdo é a definição dos canais (redes sociais, e-mail, panfletos, blog etc.) e formatos (vídeo, texto, imagem, áudio etc) que o seu conteúdo usará para chegar ao público-alvo.

Isso também é definido com base na pesquisa de persona.

2. A importância dos blogs para o Marketing de Conteúdo

ilustração de uma tela de computador com uma página aberta e duas mulheres na frente interagindo com a cena
fonte: freepik.com

Quando escutamos falar em blogs logo imaginamos aquele formato inicial em que as pessoas (geralmente adolescentes) escreviam sem critério algum, apenas para expor seus sentimentos e pensamentos sobre a vida.

Mas, assim como tudo no Marketing de Conteúdo, essa relação também mudou. Os blogs hoje são vistos pelos especialistas em produção de conteúdo como peça fundamental na estratégia.

Isso porque eles permitem que você tenha total controle e crie sua própria audiência, permite que sua página seja reconhecida e indexada pelos algoritmos dos motores de busca.

Falaremos mais sobre isso adiante, mas você pode entender melhor a importância de criar e abastecer um blog neste material.

3. SEO: o que é e para que serve?

pesquisa do termo seo em um buscador online
fonte: freepik.com

Agora que você já sabe como funciona o marketing de conteúdo, seus objetivos e relevância vamos entender o famoso SEO (Search Engine Optimization).

De forma bem simplificada, o SEO é um conjunto de protocolos e técnicas que têm por objetivo fazer com que seu conteúdo seja encontrado pelos motores de busca e, consequentemente, melhore o seu desempenho.

Ou seja, utilizando os recursos de SEO on –page (conteúdo e parte técnica) e off-page (conquista de backlinks) será possível aparecer em uma boa classificação na SERP, a página de busca do Google.  E é assim que vamos construindo a autoridade do seu site.

Neste material falamos mais detalhadamente sobre o SEO.

4. Conhecendo a intenção de busca do seu cliente

ilustração de uma mão segurando lupa em uma tela de computador com uma página de site aberta e outras ao redor, exemplificando a relação do link building com SEO
fonte: freepik.com

Já falamos aqui que o marketing de conteúdo não é sobre você ou sua empresa, mas sobre o seu cliente, também chamado de usuário pelos especialistas.

Isso porque é nele que o Google está focado. Quanto melhor fora a experiência do usuário que acessa o seu site, mais o buscador gostará de você e mostrará seu conteúdo para um número maior de pessoas.

Compreender melhor como funcionam os algoritmos do Google é importante, mas por ora você precisa entender como funciona a jornada de busca do usuário, composta por três etapas: descoberta, consideração e decisão.

1 – Descoberta

A fase de descoberta é aquela em que o usuário descobre que tem um problema e quer saber mais sobre como resolvê-lo.

Pegaremos o exemplo citado no item 1, o conteúdo “como escolher a melhor escola para o seu filho” seria ideal para o topo do funil de vendas dessa escola.

A pessoa precisa de uma escola, mas ainda não sabe bem o que procura.

Estamos a léguas da conversão em vendas ainda, mas esse tipo de conteúdo traz visibilidade para a marca.

Os formatos mais indicados nesse caso seriam: vídeos, blogs posts e redes sociais, sem cobrar nada do usuário pela aquisição daquele conhecimento.

2 - Consideração

Na etapa seguinte, após pesquisar, o usuário já sabe que vai precisar de ajuda para resolver o problema que descobriu.

No nosso exemplo, seria a hora em que nosso cliente em potencial encontraria artigos como:

“O que considerar na hora de escolher a escola”

“Conheça as diferentes metodologias de ensino”

O foco desses conteúdos já é a conversão e podemos contar com a presença de formulários para acessar conteúdos mais elaborados como e-books ou webinários, por exemplo.

Blog posts e vídeos ainda são bem vindos nessa etapa de meio de funil.

3 – Decisão

Após ter contato com diferentes tipos de conteúdos, o usuário já sabe como resolver o problema e o que precisa. Agora é hora de escolher o melhor produto.

E é aqui que entram os conteúdos mais publicitários, que podem ser enviados pelo e-mail fornecido na etapa anterior em forma de newsletter ou apresentação de cases de sucesso.

No caso da escola, seria a hora de apresentar a metodologia adotada, a infraestrutura que oferece, os diferenciais.

Uma sugestão de título seria “Veja como nossos ex-alunos conseguiram ir longe”

“Conheça a melhor infraestrutura educacional da cidade”

Essa é a hora da decisão, o foco tem que ser na qualificação do produto e no convencimento de compra. Para apresentar seu produto valem também: blog posts, o próprio site da empresa, os descritivos do produto ou serviço oferecido, webinars e cursos sobre como usar o seu produto etc.

Vale ressaltar que este também é um momento de contato mais pessoal, como uma telefone, por exemplo.

5. Como escrever um texto otimizado para o SEO

ilustração de um laptop com uma folha com texto na frente e uma mulher sentada
fonte: freepik.com

Sabemos que o SEO deve fazer parte do planejamento de qualquer estratégia de produção de conteúdo. É ele quem vai garantir a conquista de backlinks e o consequente bom posicionamento na SERP (páginas do Google).

E quando falamos do SEO on-page relacionado ao conteúdo, não falamos apenas de um amontoado de palavras-chaves jogadas no texto de qualquer jeito.

Os algoritmos já são capazes de avaliar contextos e artimanhas para melhorar o ranqueamento sem conexão com o que está sendo tratado.

Sendo assim, é fundamental usar critérios bem definidos tanto para a escolha das palavras-chaves relacionadas ao seu negócio como para a elaboração de titles, meta description, intertítulos. Aqui você encontra mais informações detalhadas sobre esse tópico.

De toda forma, é importante você saber que uma boa classificação nos motores de busca é uma publicidade on-line gratuita de grande valor.

Além de aumentar a publicidade da sua marca, isso contribui para gerar uma audiência mais qualificada para o seu site. E quanto mais tráfego relevante, maiores as chances de converter em vendas.

6. A importância dos backlinks para a estratégia de SEO

ilustração de personagens com características femininas e masculinas interagindo com símbolos de elementos do universo digital
fonte: freepik.com

Não dá para falar em estratégia de marketing de conteúdo sem falar nos backlinks. São eles quem vão indicar aos motores de busca que o seu site existe e produz conteúdos interessantes.

Isso porque cada vez que um usuário realiza uma pesquisa na internet, os robôs dos motores de busca fazem um rastreio rápido em busca de links de qualidade.

Quanto mais links apontando para o seu site, melhor. Cada link é visto como um voto de confiança naquele conteúdo e isso conta para que o Google classifique a sua página ou o seu site.

Portanto, estabelecer um bom relacionamento com outros sites que produzem conteúdos geograficamente e semanticamente relacionados ao seu negócio, é fundamental.

Isso é o que chamamos de link building, uma importante ferramenta do Marketing Digital para garantir a autoridade de um site.

Para conquistar backlinks de qualidade o melhor caminho é contar com uma assessoria especializada, formada por profissionais capazes de identificar e as melhores oportunidades de inserção para o seu site.

Isso porque não basta receber links aleatórios. No SEO o contexto é fundamental para o sucesso de uma estratégia.

7. Como usar a assessoria de imprensa como aliada do SEO

ilustração de pessoas interagindo em um escitório representando uma assessoria de imprensa
fonte: freepik.com

E por falar em ajuda especializada, um serviço bem tradicional em grandes companhias que pode ser muito útil para o Marketing de Conteúdo é a assessoria de imprensa.

Além de contribuir para a presença digital da marca e cuidar da sua reputação, a assessoria de imprensa, quando trazida para o universo digital, também pode ajudar a melhorar o seu ranqueamento no Google.

Para melhor entender esse assunto, temos esse material mais detalhado.

8. O que não fazer numa estratégia de SEO

ilustração de uma mão com o polegar apontado para baixo, indicando um sinal negativo
fonte: flaticon.com

A essa altura você já deve estar se perguntando: mas se conquistar autoridade e um bom ranqueamento é tão trabalhoso, como está cheio de “oportunidades de ouro” na internet?

De fato, há muitos profissionais oferecendo “muita banana por um tostão”, ou seja, garantindo mais seguidores, boa classificação na SERP e tudo mais que leva tempo e investimento para acontecer.

Pode parecer realmente uma boa oportunidade de construir a sua imagem, porém, isso tem um preço. E não estamos falando do valor irrisório que se cobram por essas táticas conhecidas como “black hat”.

Nesse artigo você vai entender porque essa não é uma boa alternativa para conquistar o reconhecimento tanto do público quanto dos motores de busca.

Além de não ajudarem na credibilidade do seu site, essa estratégia pode levar, inclusive, a penalidades perante os motores de busca na internet, correndo o risco até de perder o domínio.