Linkagem interna: como fazer seu site aparecer no Google

A linkagem interna é uma importante ferramenta da estratégia de SEO que ajuda no desempenho do site e na experiência do usuário. Saiba mais!

Última atualização:

29 de janeiro de 2024

Flávia Crizanto
Últimos posts por Flávia Crizanto (exibir todos)

Índice

    Flávia Crizanto
    Últimos posts por Flávia Crizanto (exibir todos)

    Ao ler um texto em um site ou blog, provavelmente, você já se deparou com links ao longo dos conteúdos, não é mesmo? Eles são valiosos, já que podem ajudar no fortalecimento e ganho de autoridade de uma página na web. 

    A linkagem interna é uma das estratégias mais negligenciadas entre os especialistas de SEO, mas quando usada da forma correta, pode gerar resultados muito satisfatórios no desempenho de um site. Isso porque os links melhoram a experiência do usuário, fazendo com que as páginas sejam mais acessíveis não só aos olhos dos potenciais clientes, mas também dos mecanismos de busca, como o Google e o Bing. 

    Mas, afinal, o que são, de fato, os links internos e como eles podem ser usados em um site? Pensando em esclarecer todas as dúvidas sobre o assunto, a Experta preparou um guia completo sobre linkagem interna

    A seguir, você irá aprender o que é linkagem interna, como usá-la e quais os problemas mais comuns nesse tipo de estratégia a fim de evitá-la. Também explicaremos os tipos de links existentes.

    Preparado para aprender tudo sobre o assunto? Então, continue conosco e boa leitura! 

    O que é linkagem interna?

    Os links internos são hiperlinks presentes em conteúdos que apontam para outra página de um mesmo site. Neste texto, por exemplo, você irá encontrar alguns exemplos de hiperlinks que direcionam para outros conteúdos do nosso blog. 

    Como todos esses links estão sob o mesmo domínio, que é o site da Experta, eles são chamados de links internos. É importante destacar que, quando o direcionamento é feito para outro site, a linkagem não é interna e, sim, externa. 

    Se você já conhece o link building, sabe que o objetivo principal é construir um perfil de backlinks em sites de qualidade, que tenham boas métricas e sejam segmentados.

    A lógica é a mesma com a linkagem interna, mas a diferença é que a inserção de links é feita apenas no próprio site, ou seja, trata-se de um link building interno.

    A seguir, detalharemos as diferenças entre as duas estratégias.

    Um ponto interessante do uso de links internos é que possibilita uma navegação descomplicada, tornando a experiência do usuário mais satisfatória. O visitante consegue acessar outros conteúdos do site clicando em palavras-chave com hiperlink no texto, também chamadas de texto-âncora. 

    A facilidade para encontrar outros materiais ajuda a manter o usuário por mais tempo no seu blog ou site, já que, após a leitura, ele pode se interessar por outros conteúdos e prolongar o tempo de permanência na página. Assim, o tráfego orgânico também pode crescer, devido ao aumento de tempo de sessão, o que também é considerado um importante fator de ranqueamento para o Google. 

    Vale lembrar que o aumento da permanência do usuário em um site também pode ser uma maneira de encaminhá-lo para uma nova jornada de compras. O visitante que chegou ao seu site tentando resolver uma dúvida inicial pode acessar outros conteúdos que apresentam possíveis soluções e ser motivado a entrar em contato com sua empresa para efetivar a compra. 

    Além disso, os links internos também ajudam os mecanismos de busca, como o Google e o Bing, a entender a estrutura de um site e descobrir suas novas páginas. O que, por sua vez, também gera ganhos satisfatórios no ranqueamento dos buscadores, aumentando a visibilidade e a autoridade das páginas

    Link building X Linkagem interna

    A princípio, o link building e a linkagem interna podem parecer semelhantes, mas a realidade é que as duas estratégias apresentam diferenças entre si, principalmente, no que diz respeito ao objetivo e à forma que são realizados. 

    Os links internos, como já mencionado anteriormente, são uma forma de oferecer ao usuário uma navegação prática, com hiperlinks que podem ser relevantes para aprofundar o entendimento sobre o tema. Por esse motivo, são adicionados em um texto de um blog, direcionando o usuário para outras páginas de um mesmo site. A estratégia também é uma aliada para domínios que desejam ter mais visibilidade nas plataformas de busca

    Já o link building é um conjunto de estratégias de SEO que tem como objetivo construir uma rede de links para uma página, direcionando tráfego e fortalecendo sua autoridade diante dos buscadores.

    Para saber mais informações, leia nosso artigo sobre o que é link building.

    Para facilitar o seu entendimento, vamos a um exemplo: um texto com o tema “Mitos e verdades sobre alimentação saudável” é produzido com os dados e as informações relevantes sobre o assunto. Nesse conteúdo, são introduzidos links que direcionam o usuário para uma página de uma empresa do ramo da alimentação.

    A ideia aqui é parecida com os links internos, ou seja, dar ao usuário hiperlinks que possibilitem aprofundar o assunto. No entanto, a diferença está no local que o conteúdo será publicado. Diferente dos links internos, a publicação é feita em outro domínio e não no mesmo daquele que leva os links do texto. 

    Em geral, é dada a prioridade para a publicação em páginas que sejam consideradas relevantes, com boa autoridade de domínio e que conversem com o assunto tratado no texto. Dessa forma, os buscadores entenderão que a citação de um site em um portal de relevância daquele nicho representa credibilidade, logo melhorará o posicionamento do site nos mecanismos de pesquisa. 

    Tipos de links internos

    Para implementar uma estratégia de linkagem interna eficiente, é preciso, antes de mais nada, conhecer os tipos de links internos e entender as diferenças entre cada um. 

    Há duas categorias: navegação e contextualização. A seguir, vamos aprender um pouco mais sobre os links de cada uma e ver exemplos de como funcionam na prática. Acompanhe! 

    De navegação

    Os links internos de navegação também são chamados links navegacionais. Como o próprio nome já diz, têm a função de ajudar o usuário a navegar por um site

    Por esse motivo, costumam ter uma posição diferenciada no menu de navegação, rodapé do site ou barra lateral da página. 

    Nesses links, os visitantes conseguem acessar com mais facilidade as páginas importantes para o site, o que facilita a experiência do usuário. Eles também são grandes aliados na organização dos conteúdos, de modo que o visitante consegue ter uma visão geral do que pode encontrar.

    Trazendo, novamente, o site da Experta como exemplo, no menu superior é possível encontrar diferentes tipos de links navegacionais: 

    • Home
    • Sobre
    • Serviços
    • Blog
    • Aprenda
    • Contato
    print menu experta - exemplo de linkagem interna
    Ao passar o cursor em “Serviços”, aparecem as páginas linkadas nessa categoria do site: Link Building, Digital PR, Gestão de Blogs e SEO.

    Por meio deles, o visitante pode descobrir um pouco mais sobre nosso trabalho, os serviços que oferecemos, ler mais conteúdos em nosso blog e acessar informações para contato.

    Contextuais

    Os links internos contextuais são aqueles que encontramos em um conteúdo de uma página, por meio de um texto-âncora. Ou seja, eles dependem de um contexto para serem inseridos, por isso, recebem esse nome. 

    Os links contextuais são responsáveis por levar o usuário para outras páginas do mesmo site com materiais relacionados ao assunto. Esse tipo de linkagem está sendo usado ao longo deste texto, onde algumas palavras-chave com hiperlinks te darão o direcionamento para outras páginas do site da Experta.

    print exemplo de linkagem interna no blog da experta
    No site da Experta, os links externos são destacados na cor laranja e sublinhados.

     

    Neste exemplo da Experta, os links contextuais estão nos seguintes textos-âncora: “SEO (Search Engine Optimization)”, “arquitetura do site” e “link building”. Já os links do Índice, localizados à esquerda, são considerados links de navegação, uma vez que ajudam o usuário a se localizar dentro do conteúdo.

    NoFollow

    Os links nofollow são aqueles usados para informar os robôs do Google sobre um link interno, direcionando-os para não segui-los. Um exemplo de uso desse recurso é quando se quer conferir mais credibilidade e transparência para o site, mas não há desejo de transferir a autoridade para a página que está sendo linkada. 

    Entre os benefícios de usar o nofollow na linkagem interna estão o controle de como a autoridade é distribuída no site, a prevenção de spam em comentários e conteúdos gerados pelos usuários e o rompimento da transferência de autoridade para links patrocinados, o que ajuda a evitar penalizações ao site. 

    Como usar linkagem interna e colocar o seu site no topo?

    Após entender o que é linkagem interna e os tipos de links existentes, você deve estar se perguntando como a estratégia é feita na prática, não é mesmo? 

    Para ter sucesso com os links internos e aproveitar todos os benefícios que eles podem oferecer, é importante entender algumas táticas essenciais. Confira:

    Invista em topic clusters

    O topic cluster é uma estratégia de marketing de conteúdo para a organização dos textos. Assim, cada material é agrupado em torno de um tema principal. Na prática, há três elementos que atuam de forma interconectada:

    • Conteúdo pilar;
    • Clusters (páginas satélites);
    • Linkagem interna.
    estrutura topic cluster com linkagem interna
    Esquema simplificado de estrutura em topic cluster.

    A estrutura de conteúdo em teia ajuda os motores de busca a reconhecer a importância das páginas, o que resulta num melhor posicionamento na SERP. A criação direcionada de conteúdos também possibilita atender diferentes intenções de pesquisa dos usuários

    Um site bem organizado e intuitivo é responsável por garantir uma boa experiência do usuário, tornando-se atrativo para que ele retorne outras vezes. Por esse motivo, é fundamental ter atenção também à arquitetura do site

    A prática, em linhas gerais, é uma espécie de organização e estrutura das informações, páginas e elementos. O processo determina como os usuários e, até mesmo robôs do Google, irão navegar e interagir com os conteúdos. Uma estrutura de site bem planejada e organizada pode ter um impacto significativo na visibilidade, permanência do usuário e desempenho do site nos resultados dos buscadores. 

    Tudo isso melhora o engajamento. Quando o usuário navega entre as páginas, ele passa mais tempo em seu site. E como dissemos, anteriormente, o tempo de permanência em uma página também é um fator de ranqueamento para o Google.

    Teoria dos 3 cliques de distância

    Existem algumas teorias que costumam ser usadas no SEO e que podem ser úteis durante a linkagem interna. A chamada teoria dos 3 cliques de distância é uma delas.

    Esta teoria diz que todo conteúdo deve ser acessado em até 3 cliques para evitar que os usuários fiquem frustrados e não voltem a navegar no site. 

    Dessa forma, é importante ter estratégia no momento de criar um conteúdo. Atente-se a manter todos os materiais acessíveis com menos cliques possíveis, levando sempre em consideração a relevância de cada link usado. 

    Crie posts relacionados

    Uma das formas de usar a linkagem interna é apresentando uma seleção de conteúdos relacionados. Usando esta tática, você cria um espaço específico para que o visitante consiga acessar uma série de páginas e conteúdos que estejam realmente ligados ao post atual. 

    Geralmente, a ideia costuma aparecer em muitos sites como “posts relacionados”, “conteúdos recomendados”, “últimos posts”, “veja mais” ou “você também pode gostar”. A seleção dos conteúdos pode ser feita levando em consideração a jornada do comprador.

    print últimos posts experta

    Por exemplo, um usuário procura por “motivos de acordar com dor nas costas” e encontra um conteúdo sobre isso. Ao longo do texto, são dadas informações pertinentes sobre os travesseiros e colchões mais confortáveis. Nesse momento, ele percebe que encontrou a explicação para o que ele procurava e, também, a solução que é oferecida pela empresa. 

    Vale lembrar que a seleção de conteúdos pode ser feita de forma manual ou por meio de uma personalização feita em uma aplicação para internet (CMS), como WordPress. Confira o exemplo da Experta:

    Escolha um texto âncora

    Trata-se de um texto clicável que redireciona o usuário para outra página. É uma das grandes estrelas quando o assunto são estratégias que envolvam links. 

    Além de ser importante para a compreensão do usuário, investir em um bom texto âncora é uma forma de assegurar que o Google consiga fazer uma análise mais assertiva sobre o seu conteúdo e indexá-lo melhor na SERP. 

    Por esse motivo, é recomendado escolher textos que sejam contextuais e didáticos em relação ao conteúdo para o qual direciona. 

    Uma boa dica é utilizar variações da palavra-chave escolhida. O Google tem valorizado, cada vez mais, a naturalidade dos conteúdos, e encher um texto com palavras-chave e links não é considerado natural.

    Por exemplo, se você está tentando ranquear uma página que fala sobre biquínis, pode tentar as seguintes variações: biquínis de cintura alta, biquínis cortininha, biquínis tomara que caia, entre várias outras possibilidades.

    Construa uma planilha com links internos

    Uma dica eficiente para trabalhar com linkagem interna é construir uma planilha com todas as páginas que integram o site. Sem esse tipo de documento, você poderá ficar perdido com tantos conteúdos, principalmente com os antigos.

    Por outro lado, com a planilha será possível ter sempre em mãos informações sobre quais são as páginas mais antigas e as mais recentes. O controle pode ajudar não somente no uso de links internos, mas também em outras estratégias do SEO, como garantir que não haverá nenhuma página órfã (ou seja, uma página sem nenhum link direcionando para ela).

    Pode ser interessante estabelecer uma hierarquia sobre esses links. Com a categorização, será mais fácil saber quais conteúdos precisam ser linkados com mais frequência em seu site. 

    Problemas na linkagem interna

    A linkagem interna é um processo prático, mas requer atenção. Algumas falhas podem  colocar em risco os benefícios que a estratégia pode oferecer ao site

    Para te ajudar, separamos os seis episódios mais comuns que podem acontecer com os seus links internos, se você não tiver atenção. Confira! 

    Links quebrados

    Um erro muito recorrente em diferentes sites na internet é a presença de links que direcionam para conteúdos de páginas que deixaram de existir. Esse tipo de problema gera quebra de expectativa, tanto dos usuários, quanto dos robôs dos buscadores que avaliam o seu site. 

    Quando isso acontecer, remova os links internos que direcionam para as páginas inexistentes ou substitua o link por um que aponte para espaços que estejam ativos no seu site. Para isso, é possível utilizar ferramentas, como Check My List. 

    Links não-rastreados

    São aqueles que estão no formato de uma URL incorreta, seja por apresentarem caracteres desnecessários ou outros problemas. O erro pode gerar a mesma sensação de quebra de expectativas que ocorre com os links quebrados.

    Para evitar o problema, antes de fazer a linkagem, verifique se a URL está correta e se abre ao clicar.

    Links demais

    Como falamos anteriormente, o Google prioriza conteúdos mais naturais, ou seja, que o link inserido faça sentido no contexto e seja útil para o usuário.

    A linkagem interna é uma boa estratégia para um site, mas deve ser feita com cautela. Muitas pessoas acabam se empolgando e adicionando links em toda e qualquer oportunidade, mas é sempre importante destacar que a quantidade não é o mais importante. 

    É fundamental que os links internos sejam adicionados de maneira natural, portanto, escolha pontos estratégicos para adicionar apenas os que sejam relevantes para os seus usuários. Selecione aqueles links que façam mais sentido dentro do contexto e que complementem melhor o conteúdo.

    Página solitárias

    Páginas solitárias ou páginas órfãs são aquelas que não apresentam nenhum link para outra página do site. Na prática, significa que ela não pode ser acessada ou indexada. 

    Caso uma página solitária seja valiosa para o seu negócio, o ideal é incluí-la em sua estratégia de linkagem interna. Nesse caso, a estrutura em topic cluster vai facilitar o trabalho. 

    Caso contrário, considere removê-la ou adicionar uma tag “noindex” para evitar que esta página seja ranqueada pelos mecanismos de pesquisa. 

    Canibalização ou redirecionamento constante

    Outro erro recorrente que também causa problemas para a linkagem interna é o redirecionamento constante ou canibalização. O problema acontece quando a mesma palavra-chave é usada em links para páginas diferentes.

    É importante destacar que esse tipo de problema pode causar impactos diretos no posicionamento em mecanismos de pesquisa, uma vez que, se a canibalização for identificada, o Google pode alterar o ranqueamento dos mecanismos, prejudicando a visibilidade e a autoridade da marca. 

    Para evitar e corrigir esse tipo de falha, deve-se atualizar os links internos para que os usuários e os mecanismos de busca possam ser redirecionados para a página de destino correta. 

    Links externos

    O uso de links externos também pode ser um problema para muitos sites. Trazer links de outros sites para um conteúdo é um recurso importante e bem-visto pelo Google, que considera natural adicionar referências para os usuários. No entanto, o excesso de links externos pode ser prejudicial. 

    Do ponto de vista do usuário, o exagero pode ser desconfortável para os olhos e a navegação, o que pode impactar na perda de visitas futuras. Já do ponto de vista dos buscadores, a quantidade excessiva pode confundi-los na hora de processar as informações da página, gerando riscos ao ranqueamento. 

    Venha para Experta!

    Agora você está pronto para ir além no seu conhecimento sobre linkagem interna. Quer dominar todas as outras estratégias que podem potencializar o seu site? Entre em contato conosco e veja o que uma agência especializada em SEO pode fazer por sua empresa!

    CONFIRA TAMBÉM