Quantos backlinks uma empresa precisa para ranquear no Google

Existe um número exato de backlinks para ranquear no Google? Sim, mas não é uma regra! Veja o que uma pesquisa com 11,8 milhões de resultados de busca revelou.

Última atualização:

6 de fevereiro de 2024

Natasha Caminha

Índice

    O conceito de backlink na estratégia de link building ainda pode ser confuso para muitas pessoas no universo do SEO. Uma pergunta que sempre surge é se a obtenção de links de qualidade e de fontes diversas realmente tem um impacto relevante no ranqueamento do Google.

    Há diversas informações disponíveis na internet, intituladas como “o guia definitivo”, “técnicas infalíveis”, entre outras chamadas definitivas, que abordam os fatores de ranqueamento para chegar ao desejado 1º lugar na SERP do Google.

    Apesar disso, podemos afirmar que não existe nada definitivo no marketing digital, já que o mercado está sempre mudando. O mesmo é válido para o Google: os algoritmos são atualizados e trazem novidades com frequência, inclusive, quando o assunto é o número de backlinks necessários para ranquear um site.

    Se você quer compreender quantos backlinks o seu site precisa para conquistar o topo do Google e quais são os fatores que devem ser considerados para realizar uma estratégia de link building eficiente, não deixe de ler este conteúdo na íntegra.

    Aqui você também conhecerá as informações do estudo, feito pela Backlinko, que analisou mais de 11,8 milhões de resultados de pesquisas do Google. Confira!

    Número de backlinks: quantos meu site precisa?

    Poderíamos começar dizendo:

    A resposta é 23.

    Seria maravilhoso se fosse tão simples.

    Mas a verdade é que não existe uma fórmula mágica que responda, exatamente, quantos backlinks um site deve ter para alcançar a primeira posição no Google.

    Entretanto, várias evidências e correlações podem te ajudar a traçar uma estratégia para chegar no topo. Os backlinks e a autoridade servem como norteadores do processo. Para além do site, é preciso avaliar as páginas que você pretende posicionar e criar uma estratégia diferente para cada uma delas.

    Vamos pensar num exemplo prático: para posicionar a palavra-chave “plano de saúde” por meio de campanhas de link building, é importante avaliar quantos backlinks gerais o domínio que está na primeira posição das buscas para o termo recebe. A partir disso, é possível elaborar uma estratégia avaliando especificamente a página posicionada.

    Se você estiver muito curioso para saber quantos backlinks seu site precisa, preencha nosso formulário e receba gratuitamente a sua análise:

    https://www.expertamedia.com.br/analise-backlinks/ 

    Comece pela força da sua marca e da sua home page

    A home do seu site é a base do seu negócio on-line. É nela que se encontram as principais informações sobre a empresa e o produto ou serviço. A mesma lógica usada para o branding e a experiência do usuário vale também para SEO.

    Ao trabalhar corretamente o SEO da sua home page, automaticamente, você estará contribuindo com todas as outras páginas do site. Caso contrário, todos os esforços posteriores podem ser frustrados.

    Para o Google, quantos backlinks precisam apontar para sua página inicial?

    Nesse caso, quantos links forem necessários.

    Um bom termômetro é checar o nome da sua marca na página do Google. Se outros sites ainda aparecem melhor posicionados do que o seu, é sinal de que sua marca ainda precisa ganhar mais autoridade na web.

    Na prática, você terá mais chances de sucesso se criar backlinks para a sua página inicial com textos-âncora que contemplem o nome da sua marca, que podem ter a seguinte variedade:

    • nome da marca
    • URL ou “nome do site + .com” como texto âncora

    E os backlinks de redes sociais?

    Links vindos de redes sociais não são indicados para estratégias de link building. Isso porque costumam ser nofollow, ou seja, não trazem autoridade para o site. Além disso, podem ser mais fáceis de manipular, e o Google possui recursos para identificar tentativas de black hat.

    Entretanto, quando falamos de sites novos ou sem nenhum trabalho de link building, é muito importante criar o que chamamos de sinais sociais. Neste contexto, as plataformas de redes sociais são fundamentais. 

    Procure criar perfis com inserção de links para sua empresa no Google Meu Negócio, Linkedin, Youtube, Instagram, Facebook, entre outras que façam sentido para a marca. Isso também permite que outros usuários encontrem seu site facilmente.

    Quanto mais competitivo seu nicho, mais backlinks você irá precisar

    É comum que os negócios presentes no ambiente digital busquem visibilidade como tentativa de aumentar as vendas. A primeira página do Google é, estatisticamente, um dos locais mais capazes de promover cliques e conversão em vendas. Entretanto, a concorrência é grande! 

    Podemos identificar dois cenários de concorrência: o primeiro é o de negócios do mesmo nicho competindo entre si, e o segundo compreende os negócios que concorrem em relação ao ranqueamento por meio de SEO.

    Vamos de mais um exemplo: Um restaurante não irá competir com uma livraria que aplica muito bem as técnicas de SEO. Ele terá que competir com outros restaurantes do mesmo nicho, podendo encontrar concorrentes com ótima capacidade técnica para trabalhar os fatores de ranqueamento.

    Após entender os diferentes cenários, vamos para os backlinks na prática: é fundamental que você tenha em mente que a quantidade de menções para o seu negócio irá variar, quando comparada aos negócios de outros nichos.

    De forma mais simplificada, negócios competitivos irão precisar de mais backlinks e uma maior variedade de domínios de referência.

    Para exemplificar a situação na prática: se você tem um e-commerce de flores, não deve se preocupar se tem mais backlinks que o serviço de dedetização, mas sim se tem mais do que o e-commerce concorrente.

    Perfil de backlinks naturais

    Este é um ponto muito importante para qualquer estratégia eficiente e segura de link building: todos os links devem ser provenientes de sites reais e de qualidade.

    Private Blog Networks (PBNs), fóruns de discussão, comentários e diretórios estão entre os tipos de links que você deve evitar. Estas práticas são conhecidas como Black Hat. O algoritmo do Google pode ignorar ou, pior, punir sites que utilizem essas práticas. Isso porque muitas delas têm o intuito de manipular os resultados do mecanismo de busca.

    Dentre as penalidades mais comuns, temos: queda de tráfego, cliques, palavras-chave e posições no Google; dificuldade de melhorar o ranqueamento; não indexação de páginas ou até o banimento do site.

    É comum o desejo de querer conquistar o maior número de backlinks possível para o seu site. Assim, muitos caem no erro não só de escolher fontes ruins, como também, forçar uma grande quantidade de textos-âncora com correspondência exata às palavras-chave que desejam ranquear.

    Alguns estudos mostram que o Google espera que apenas cerca de 10% dos seus textos-âncora sejam de correspondência exata. Para que as páginas do seu site tenham um perfil de backlinks naturais, é preciso mesclar:

    • âncoras naturais
    • âncoras combinadas
    • âncoras de correspondência exata

    Quantos backlinks você pode receber por dia?

    Também são comuns os questionamentos sobre a frequência e a quantidade de links que podem ser recebidos por um site. Mais uma vez, não há uma resposta exata.

    O Google leva mais em consideração backlinks que venham de sites de qualidade e tenham texto âncora que pareça natural. Até porque, se um conteúdo viral começa a ter vários links apontados para ele no mesmo dia ou em um curto período de tempo, o Google teria que penalizá-lo.

    Conteúdos virais vindos de veículos e sites grandes, com boa pontuação de autoridade de domínio, são válidos. Além de serem uma excelente oportunidade para o crescimento do site - principalmente, se a linkagem interna que recebe os backlinks for bem preparada -, também colaboram para a reputação da marca.

    No lado oposto desse raciocínio estão aqueles sites que raramente recebem links de outros domínios de referência. 

    Apesar de não existir um número exato de quantos backlinks um site pode receber em um dia, é importante lembrar que a consistência na aquisição de links de qualidade faz diferença em uma estratégia de link building.

    Pesquisa: fatores relacionados ao ranqueamento

    Os backlinks são fundamentais para a construção da autoridade de um site que, quanto maior, mais tem potencial para se posicionar para palavras-chave competitivas no Google.

    Estudo publicado pela Backlinko, realizado com base em mais de 11,8 milhões de resultados de pesquisa do Google, buscou entender quais fatores estão relacionados com o ranqueamento dos sites nas primeiras páginas do buscador.

    O levantamento identificou uma relação direta entre autoridade do site e dos backlinks vindos de fontes diversas na conquista de melhores posições.

    A seguir, confira alguns pontos de destaque da pesquisa:

    A autoridade geral de um site está ligada às classificações mais altas

    Há uma correlação direta entre a autoridade geral dos links de um site e o seu posicionamento no Google. Esse fator foi medido pela ferramenta Ahrefs, sendo chamado de DR (Domain Rating).

    Pesquisa Backlinko autoridade de domínio
    A classificação de domínio do Ahrefs está relacionada a classificações mais altas na primeira página do Google. Fonte: Backlinko

    No geral, a posição média do domínio aumenta pela posição da SERP.

    Pesquisa Backlinko posição na SERP
    A classificação média do domínio aumenta de acordo com as posições na SERP. Fonte: Backlinko

    Em outras palavras, quanto mais alto você estiver na primeira página, maior será a classificação do seu domínio.

    Páginas com mais backlinks tendem a ficar em melhores posições

    Um dos pontos que chamaram a atenção nos resultados é que 95% das páginas analisadas não apresentavam quaisquer backlinks.

    O resultado foi ao encontro de outra análise, realizada pela Backlinko-BuzzSumo, com  912 milhões de postagens em blogs, que mostrou que 94% tinham ausência de backlinks.

    Como o número de páginas com zero menções começou a distorcer a análise, eles decidiram excluí-las do levantamento. Dessa maneira, constatou-se que as páginas com maior número de backlinks tendem a ranquear melhor no Google.

    Pesquisa Backlinko quantidade de backlinks
    As páginas com as melhores classificações possuem mais backlinks do que as páginas de classificações inferiores (ao excluir URLs sem backlinks). Fonte: Backlinko

    Assim, foi possível observar que o primeiro colocado nas páginas do Google tem 3,8 vezes mais backlinks do que aqueles que se classificam entre as posições 2 e 10.

    Pesquisa Backlinko número de backlinks
    O 1° resultado no Google tem 3,8 vezes mais backlinks do que as posições entre 2 e 10. Fonte: Backlinko

    A variedade de domínios de referência parece ter influência nos rankings

    A diversidade de backlinks é extremamente importante, conforme sempre alertamos aqui na Experta.  Quando falamos de variedade de domínios, estamos nos referindo ao recebimento de links de sites diferentes e, de preferência, com boa autoridade.

    Os estudos mostraram que a diversidade de domínios tem um impacto substancial nas classificações.

    De forma resumida, é melhor obter 10 links de 10 sites diferentes do que 10 links do mesmo domínio.

    Pesquisa Backlinko diversidade de domínios
    As páginas nas melhores classificações possuem mais domínios de referência do que as páginas de classificações inferiores (ao excluir URLs com 0 backlinks). Fonte: Backlinko

    Dessa forma, os primeiros resultados do Google tendem a ter mais domínios vinculados à página do que aqueles em posições inferiores.

    Conteúdo abrangente se correlaciona fortemente com classificações mais altas

    O estudo realizado quis colocar à prova se conteúdos mais abrangentes ranqueiam melhor. Para fazer a análise, foi utilizado um software chamado Clearscope.io, capaz de pontuar os conteúdos contidos nas páginas de acordo com a profundidade do tópico abordado. No total, foram inseridas 11,8 milhões de URLs. 

    A ferramenta confirmou que conteúdos mais aprofundados e completos ocupam as melhores posições.

    Pesquisa Backlinko conteúdo Clearscope
    As notas mais altas de conteúdo pela Clearscope estão correlacionadas com classificações mais altas no Google. Fonte: Backlinko

    A autoridade da página (UR) tem uma ligeira correlação com classificações mais altas

    A pesquisa realizada pela Backlinko também buscou responder a outra pergunta: a autoridade de página influencia no ranqueamento?

    Em outras palavras, o que é mais importante obter backlinks para uma página específica ou a autoridade de domínio geral de um site.

    Para descobrir a resposta, foi analisada a correlação entre a autoridade da página (medida pelo Ahrefs como URL Rating) com as posições no Google. O resultado encontrado foi de que existe uma relação, mas ela é baixa.

    pesquisa Backlinko URL rating
    As páginas classificadas de 1 a 6 têm uma classificação média de URL de 12. A classificação média de URL de 7 a 10 é 11. Fonte: Backlinko

    Outra observação é que as páginas que ocupam as posições de 1 a 6 têm uma classificação média de URL 12. Já aquelas entre as posições 7-10, apresentam URL 11.

    No geral, a maioria das classificações de URL é semelhante entre os 10 principais resultados. E em todas as outras páginas do conjunto de dados, a classificação média da URL de um resultado de primeira página no Google era 11,2.

    Outros resultados da pesquisa 

    O levantamento realizado pela Backlinko trouxe análises importantes que podem ser aplicadas no SEO para melhorar as estratégias e o desempenho dos sites. Em resumo, outras descobertas foram: 

    • Não houve correlação entre a velocidade de carregamento da página (medida pelo Alexa) e o ranking do Google na primeira página.
    • A maioria das titles no Google corresponde, exatamente ou parcialmente, à palavra-chave para a qual elas são classificadas. No entanto, foi encontrada uma correlação praticamente nula entre o uso de uma palavra-chave na tag de título e as classificações mais altas na primeira página. De forma simplificada, a palavra-chave na title te ajuda a chegar na primeira página, mas depois que você está lá, pode não ser um fator determinante para disputar as primeiras posições.
    • O resultado médio do número de palavras nos conteúdos ranqueados na primeira página do Google é de 1.447 palavras.
    • Páginas pesadas têm a mesma chance de classificação que páginas leves.
    • Apesar da pouca relação entre o tamanho de uma URL e o ranqueamento no Google, as URLs mais curtas ainda têm uma pequena vantagem nos ranqueamentos em relação às URLs mais longas.
    • Marcação Schema não se correlacionou com um melhor posicionamento.
    • Sites que conseguem reter usuários com um tempo acima da média tendem a ter uma classificação mais alta no Google. De forma mais específica, aumentar o tempo no site em 3 segundos está relacionado à conquista de melhores resultados no mecanismo de buscas.

    Por fim, quantos backlinks preciso para ranquear?

    Apostar somente em muitos backlinks para ranquear seu site não é suficiente. É importante analisar diversos fatores, incluindo o nicho de atuação, o tipo de página que deseja ranquear, a profundidade do conteúdo e a análise da concorrência.

    De forma resumida:

    • Crie uma excelente confiança de marca na página inicial;
    • Crie conteúdos estruturados que superem seus concorrentes;
    • Obtenha backlinks de alta qualidade para os conteúdos.

    As informações deste texto são bem importantes para começar a pensar sua estratégia. Mas recomendamos que você se aprofunde no assunto sobre link building para conquistar o sucesso desejado ao colocar suas ações em prática.

    Nós da Experta somos especializadas em link building. Entre em contato conosco e conheça mais sobre o nosso trabalho!

    CONFIRA TAMBÉM