8 erros que impedem de melhorar o posicionamento no Google

Entenda como melhorar o posicionamento no Google pode impulsionar as vendas e saiba quais erros podem prejudicar uma jornada de sucesso.

Última atualização:

23 de novembro de 2023

Flávia Crizanto
Últimos posts por Flávia Crizanto (exibir todos)

Índice

    Flávia Crizanto
    Últimos posts por Flávia Crizanto (exibir todos)

    Você já se perguntou o porquê do seu site não aparecer na primeira página dos resultados? Este é o desejo de todo mundo! Mas o que é preciso para melhorar o posicionamento no Google? 

    A regra é simples: é necessário ajudar o Google a encontrar o seu domínio! 

    O processo não é difícil, basta seguir critérios específicos para conquistar uma posição privilegiada no gigante de buscas e maximizar as visualizações do seu site.

    Levantamento da Internet Live Stats apontou que o Google realiza mais de 3,5 bilhões de pesquisas diariamente. Já o estudo da Backlinko revelou que 50% das buscas feitas na plataforma resultam em cliques em um dos três primeiros resultados.  

    Os dados mostram a importância de estar no topo do Google, o principal responsável ​​por impulsionar o tráfego orgânico de um site. 

    No entanto, muitas páginas acabam sendo penalizadas pelo Google por cometerem falhas. Para quem está começando pode ser ainda mais difícil entender a dinâmica do mecanismo de pesquisa e os erros passam despercebidos.

    Se você está interessado em melhorar o posicionamento no Google, neste post apresentaremos os erros que você não pode cometer. Confira!

    Por que preciso melhorar o posicionamento no Google?

    Vamos pensar no processo de pesquisa pela internet. Ao pesquisar um termo no buscador do Google, diferentes resultados são exibidos. Em meio à tanta informação, você provavelmente vai clicar apenas nos primeiros resultados apresentados, não é mesmo? E é isso que a grande maioria dos usuários faz.

    Como o número de acessos diários no Google atinge a casa dos bilhões, já pensou quantas visualizações seria possível atrair ocupando as primeiras posições da SERP? 

    Ao atrair mais visitantes, o tráfego orgânico aumenta e pode refletir diretamente na captação de novos leads, que podem se tornar novos clientes. Portanto, quem deseja impulsionar as vendas precisa de uma estratégia para a otimização de busca (SEO). 

    O SEO reúne técnicas que estão de acordo com o algoritmo do Google. A sua aplicação faz com que um site seja classificado como relevante nas pesquisas e, assim, encontrado mais facilmente. 

    Para esse trabalho, é importante saber os fatores que afetam o ranqueamento e que podem levar uma página ao topo do Google

    Investir em estratégias de SEO é a maneira ideal para melhorar o posicionamento no Google, pois traz mais visibilidade ao seu negócio e constrói uma presença on-line forte e expressiva.

    Conheça as melhores estratégias de SEO para o seu site.

    Erros que te afastam dos primeiros posicionamentos do Google

    O Google segue uma lógica para entregar os resultados. Conhecê-la é fundamental para que o trabalho de otimização do site seja eficiente.

    A partir do momento que você cria uma página ou atualiza um conteúdo, o robô do Google faz o rastreamento, lê as informações e classifica a sua relevância de acordo com determinados fatores. 

    Esta é a estratégia da plataforma para assegurar que os usuários vão atingir suas expectativas de busca, ou seja, que eles encontrarão um conteúdo útil

    mais de 200 fatores para o ranqueamento que influenciam no processo de melhorar o posicionamento no Google. Dessa forma, por mais que os algoritmos mostrem o caminho para produzir um conteúdo otimizado, o sistema é complexo e precisa ser analisado cautelosamente para a construção de estratégias de SEO que funcionem. 

    Contudo, há indícios claros do que podem atrapalhar a conquista de melhores posições no ranking de buscas. A seguir, você confere uma lista de erros determinantes:

    1) Não usar o Google Search Console

    A ferramenta é essencial para analisar um site, pois mostra possíveis erros de rastreamento e sugere pontos que podem ser melhorados. Portanto, não usar o Google Search Console pode dificultar a descoberta de falhas e demorar mais tempo para otimização. 

    Os relatórios que a plataforma fornece agilizam o processo para a aplicação das técnicas de SEO. É possível monitorar os números de tráfego orgânico, os fatores de ranqueamento de conteúdo e a usabilidade de um site no mobile. 

    Tudo isso contribui para que o mecanismo não só encontre o seu domínio, como também veja com bons olhos o conteúdo disponível e, assim, melhorar o posicionamento no Google.

    2) Não investir em link building

    Quando falamos em melhorar o posicionamento no Google, estamos falando de autoridade. E esse é um título que não se conquista só com qualidade de produção de conteúdo no site. É preciso expandir a sua área de atuação, estar em outros domínios e construir uma rede de backlinks

    Isso é feito a partir das menções que outros sites, também considerados relevantes, fazem para a sua página por meio de links. Mas como conquistar backlinks de qualidade? Esse é o objetivo da estratégia de link building

    Para o Google, quando outros sites recomendam a sua página, a confiança sobre o seu conteúdo é elevada. Quanto maior a relevância de um assunto, melhor é a sua posição nas buscas.

    3) Ter um site lento

    A velocidade de carregamento da página é um fator importantíssimo para melhorar o posicionamento no Google, pois atinge diretamente a experiência do usuário

    De acordo com o próprio Google, 53% das visitas aos sites tendem a ser abandonadas quando a página leva mais de 3 segundos para carregar. 

    Então, se um site demorar mais do que isso para carregar, será penalizado pelo Google. Portanto, esse é um erro que impede um site de ocupar boas posições nas pesquisas

    O tempo de carregamento e a escrita de textos atrativos são responsáveis por prender o interesse dos usuários. Uma boa prática para aumentar a velocidade de carregamento do site é reduzir o peso das imagens e vídeos.

    Com um desempenho otimizado, a página tem mais chances de subir nas buscas e oferecer respostas aos usuários.

    A ferramenta PageSpeed Insights te mostra formas de otimizar a velocidade da página, como reduzir o peso das imagens e vídeos ou até práticas mais específicas de programação. 

    Também existe a técnica Lazy Loading, que só carrega os elementos mais pesados da página quando o usuário chega até eles, enquanto os arquivos mais leves são apresentados sem dificuldade. 

    4) Conteúdo duplicado

    Ter conteúdos duplicados pode confundir o robô e impedir o site de melhorar o posicionamento no Google. Isso acontece porque há a intenção de evitar que os materiais sejam plagiados. 

    Assim, ter dois conteúdos iguais em um mesmo domínio faz eles competirem entre si no ranqueamento para uma mesma keyword. Esse processo é conhecido como canibalização.

    Dessa forma, se a intenção é se destacar nos primeiros lugares, é provável que o oposto aconteça, já que as páginas duplicadas são penalizadas.

    Portanto, não utilize links diferentes para um mesmo conteúdo, pois ele será contabilizado pelo Google como página duplicada e o ranqueamento será prejudicado. 

    Caso isso ocorra, o mais indicado é inserir o redirecionamento para outra página, a fim de não perder a autoridade já conquistada com aquele link.

    5) URLs e title tags não otimizados

    Existem regras de otimização que facilitam o ranqueamento nos mecanismos de busca. A URL é o endereço da página, e o título é a primeira informação que aparece como resultado. Por isso, eles precisam deixar claro do que se trata o conteúdo. 

    Assim, evite construções como: 

    • Ausência da palavra-chave na URL;
    • URLs longas; 
    • Title tag com palavras cortadas, seja objetivo;
    • Falta da palavra-chave no title tag.

    Essas são práticas simples, mas que fazem toda diferença para melhorar o posicionamento no Google. Otimizar os conteúdos de acordo com a palavra-chave definida na estratégia favorece os resultados nos mecanismos de busca.

    6) Apresentar erros técnicos

    Questões técnicas também atrapalham no ranqueamento de um site. Imagine se você, ao acessar uma página, encontra uma imagem desconfigurada, um vídeo que não carrega ou um link que direciona para lugar nenhum. A experiência não vai ser boa, não é mesmo? 

    O Google também entende que esses são critérios que dificultam a navegação e a experiência do usuário no site e, por isso, afetam o ranking das buscas

    Portanto, é importante fazer verificações constantes. Principalmente dos links, pois, com o tempo, pode ser que o direcionamento para aquela página já nem exista mais. Existem várias ferramentas de SEO que auxiliam nessas análises, como o AHrefs e o SEMrush.

    7) Não fazer análise orgânica da concorrência

    Para quais termos seus concorrentes já ranqueiam? Que tipo de conteúdo eles têm mais sucesso? Em quais canais eles estão presentes? 

    A análise da concorrência serve para direcionar estratégias. É preciso avaliar o seu nicho para saber o que produzir e por qual caminho seguir. 

    Dessa forma, você evita a produção de conteúdos aleatórios que, dificilmente, vão ranquear, ainda que tenham qualidade. 

    A pesquisa de palavras-chave deve ter esse processo como base, pois direciona a escolha por termos que não tenham um grau de competitividade tão alto e, consequentemente, possuem mais oportunidades de ranquear.

    Logo, torna-se possível traçar estratégias eficazes para melhorar o posicionamento no Google e alcançar mais resultados.

    8) Estrutura inadequada

    Em primeiro lugar, um conteúdo estruturado demonstra qualidade de produção. Optar por uma divisão em títulos e tópicos (H1, H2, H3…) facilita a compreensão e aumenta a legibilidade do texto. 

    Por outro lado, se uma página não apresenta esse tipo de ordenação, o seu posicionamento no Google cai

    Essa lógica também se aplica à arquitetura do site, uma vez que todas as páginas devem ser facilmente encontradas de forma intuitiva.

    Assim, é fundamental pensar na experiência do usuário durante a leitura de um conteúdo. Se ele for funcional, provavelmente, os motores de busca vão enxergar pontos positivos no seu site.

    Melhorar o posicionamento no Google é com a Experta!

    Agora que você já sabe quais erros evitar no seu site, fale com quem entende do assunto e impulsione suas estratégias de SEO. 

    Conheça práticas atuais para otimizar sua página e descubra como o SEO pode ser um aliado em melhorar o posicionamento no Google

    A Experta tem um time especializado em SEO, link building e digital PR. Entre em contato conosco!

    CONFIRA TAMBÉM